Ações ABDI

Página Inicial > Notícias

Voltar

ABDI Na mídia Newsletters

Conselho Deliberativo da ABDI aprova Planejamento Estratégico 2016-2019

Brasília, 06 de dezembro de 2016 – O Planejamento Estratégico Plurianual da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) 2016-2019 já está em vigor. Durante a 34ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo, realizada na quarta-feira (30), o colegiado aprovou o Planejamento Estratégico da Agência, que inclui o Programa de Trabalho e o Portfólio de Projetos 2017.

Ao abrir a reunião, o presidente da ABDI, Guto Ferreira, ressaltou que o documento foi desenvolvido pela equipe técnica, em consonância com o Planejamento Estratégico do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). “Após uma profunda reestruturação institucional e administrativa, a ABDI agora está voltada para a promoção da competitividade da indústria brasileira, com foco na produtividade e na inovação”, afirmou o presidente, ao anunciar que foram elencados 11 grandes projetos dentro do Plano de Ação previsto no Planejamento Estratégico (Leia abaixo).

Presidente do Conselho, o ministro interino da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima, afirmou que “a ABDI acerta ao focar na inovação”. “A Agência está na direção certa e, a partir de agora, ocupará o seu devido lugar como uma agência de inteligência industrial”, disse o ministro, após dar posse aos novos conselheiros por um período de dois anos, prorrogável por igual período.

O gerente de Governança da ABDI, Jackson De Toni, e o coordenador de Planejamento e Orçamento, Luis Cláudio França apresentaram o Programa de Trabalho, que contém o Plano de Ação, Quadro de Metas e o Orçamento. Foram definidas 25 metas institucionais, sendo três metas com indicadores financeiros e 22 metas com indicadores não financeiros.

“A ABDI investirá, no mínimo, 50% da Receita Corrente Líquida em projetos finalísticos. Já, os desembolsos com pessoal deverão comprometer, no máximo, 37% da Receita. Essas são as principais metas financeiras”, anunciou o gerente aos conselheiros, após a apresentação e aprovação do orçamento para 2017.

O Conselho Deliberativo também aprovou, ad referendum, a Resolução Nº07/2016, que alterou o Regulamento de Licitações e Contratos, permitindo à ABDI a contratação, por licitação, do tipo “melhor técnica” e a contratação, por pregão eletrônico, de serviços comuns de engenharia.

Portfólio de Projetos 2017

Durante a reunião, os gerentes e coordenadores apresentaram ao Conselho o Portfólio de Projetos, contendo os 11 projetos estruturantes que nortearão a atuação da Agência em 2017: Programa Conexão Startup Indústria; Observatório da Produtividade; Brasil Mais Produtivo; Plano de Desenvolvimento Industrial para Energias Renováveis; Rede Nacional de Produtividade e Inovação (Renapi); Programa de Difusão Tecnológica em Processos e Produtos Inovadores para a Construção Civil; Programa de Desenvolvimento da Cadeia Aeronáutica; Incentivo ao Desenvolvimento Tecnológico do Ecossistema de Bioeconomia no âmbito do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA); Plataforma de Inteligência das Empresas da Base Industrial de Defesa; Ambiente de Demonstração de Tecnologias para Cidades Inteligentes; e Laboratório de Varejo.

Transparência

Após a apresentação dos projetos, o presidente Guto Ferreira afirmou que a equipe técnica encaminhará, para conhecimento de todos os conselheiros, o programa de ação de cada projeto, contendo o orçamento dos programas, o público-alvo, a metodologia e o cronograma de trabalho. “Nos comprometemos a encaminhar todas as informações ao Conselho, como forma de contribuir e promover um acompanhamento mais próximo dos conselheiros. A transparência é a nossa obrigação”, ressaltou o presidente.

“Solicito à ABDI o detalhamento dos programas e aproveito para saudar a equipe pelo competente trabalho executado na formatação do Planejamento Estratégico”, afirmou o conselheiro e presidente da Federação da Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Glauco José Côrte, sendo acompanhado pelo conselheiro Roberto Nogueira Ferreira, representante da Confederação Nacional do Comércio (CNC) e por Flávia Squeff, conselheira suplente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O conselheiro da Secretaria Especial de Micro e Pequenas Empresas (SeMPE), José Ricardo da Veiga, sugeriu que os projetos também contemplem ações voltadas à promoção das MPEs. “Parabenizo os projetos e sugiro que a ABDI também dedique esforço para promover a inovação e a escalabilidade dos pequenos negócios industriais”, observou.

Representante do Ministério da Integração, o conselheiro Marlon Cambraia sugeriu que a Rede Nacional de Produtividade e Inovação (Renapi) tenha foco nas regiões mais carentes do norte e nordeste. “São regiões extremamente  desprovidas de políticas públicas e apoio ao desenvolvimento econômico”, observou.

Além do presidente Guto Ferreira, acompanharam a 34ª Reunião do Conselho Deliberativo os diretores de Desenvolvimento Tecnológico, Maria Luisa Campos Machado Leal, e de Desenvolvimento Produtivo, Miguel Nery, a chefe de Gabinete, Tainá Serra Pimentel, os gerentes de Governança, Jackson De Toni, de Auditoria e Ouvidoria, Angelo Roncalli, de Gestão, Valder Moura, Jurídico, Flávio Ribeiro, e o coordenador de Planejamento e Orçamento, Luis Claudio França.

Veja a lista dos conselheiros empossados para o período 2017-2019:

- Suplente do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC): Marcos Jorge de Lima

- Titular do Ministério da Integração Nacional (MI): Marlon Carvalho Cambraia

- Titular da Secretaria Especial de Micro e Pequenas Empresas da Presidência da República (SEMPE): José Ricardo de Freitas Martins da Veiga;

- Suplente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA): Flávia de Holanda Schmidt Squeff;

- Titular da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos inovadores (ANPROTEC): José Alberto Sampaio Aranha.

Assessoria de Comunicação
Bruna de Castro
(61)3962-8687
imprensa@abdi.com.br