Ações ABDI

Página Inicial > Notícias

Voltar

ABDI Na mídia Newsletters

Comércio varejista ganha destaque na ABDI

Setor fortemente afetado pela crise receberá apoio na promoção da inovação e maior integração varejo-indústria

O comércio varejista vai receber um impulso importante para a retomada do crescimento do setor. A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI assinou um acordo de cooperação técnica com a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo - SBVC, no final do mês de janeiro, para promover a inovação e fortalecer a integração entre indústria e varejo, de modo a aprofundar as discussões entre os dois setores e fomentar o intercâmbio de informações entre eles.

O varejo brasileiro sofreu impactos significativos com a crise desde 2015. Mais de 200 mil lojas foram fechadas e cerca de 360 mil empregos foram extintos em todo o País. “Pela sua capilaridade e volume, o setor varejista pode ser uma força capaz de alavancar o crescimento econômico do País, incorporando inovações e dinamizando o mercado”, explica Eduardo Tosta, coordenador da área de Comércio e Serviços da ABDI.

Para acompanhar as novidades do setor, Tosta participou, no começo de fevereiro, do pós-Retail’s Big Show em São Paulo (SP) que contou com a participação de aproximadamente 500 empresários e especialistas do setor. Esse encontro é um desdobramento do maior evento do setor de varejo do mundo, que acontece anualmente nos Estados Unidos e é promovido pela National Retail Federation – NRF, entidade que reúne mais de 45 países e representa mais de 3,6 milhões de estabelecimentos.

No pós-NRF, como é chamado o evento, o acordo de cooperação técnica firmado com a ABDI teve destaque na apresentação do presidente do conselho deliberativo da SBVC, Hélio Biagi. “Estamos criando o primeiro centro de inteligência de varejo do País, em parceria com a ABDI e o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. A ideia é reunir os diversos atores do setor, como empresas com expertise em coworking, aceleradoras, universidades, desenvolvedoras de tecnologia, associações de varejo e tecnologia e governo federal, trabalhando de modo colaborativo”, afirmou Biagi.