Ações ABDI

Página Inicial > Notícias

Voltar

ABDI Na mídia Newsletters

ABDI reúne parlamentares para discutir agenda da indústria

Deputados federais participaram ontem, 15, de um café da manhã com o presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI, Guto Ferreira. O encontro retomou a aproximação com o legislativo e apresentou as diretrizes dos projetos da Agência para 2017. “É momento de retomada do crescimento econômico. É preciso que o país esteja preparado para a indústria 4.0, a indústria do futuro, e recupere sua posição no mercado mundial”, disse o presidente, lembrando o papel da ABDI no desenvolvimento regional e na possibilidade de subsidiar as decisões parlamentares com estudos e elaboração de estratégias para os setores e as cadeias produtivas.

“Em um cenário de instabilidade, fazer política industrial exige ação ágil e, por vezes, pontual, em setores portadores de futuro, sem, no entanto, perder a visão de longo prazo, de onde queremos chegar”, afirmou Guto. Para os parlamentares, o presidente lembrou que a ABDI é, hoje, a única agência pública de inteligência e inovação para o setor industrial e que assumiu, por orientação do ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, uma função mais finalística junto à indústria e também ao varejo, elo importante da cadeia produtiva do país. A ideia, segundo Guto, é focalizar o investimento nos territórios, onde acontece de fato a geração de empregos e a inovação se transforma em produtividade. Para ele, a Agência tem estrutura e expertise para unir as demandas do setor privado e as possibilidades da estrutura pública de modo ágil e transparente. “Precisamos avançar em novos serviços, na economia digital, na indústria de transformação, na internacionalização da indústria nacional. Manter as commodities, mas exportar produtos transformados, com maior valor agregado.”

Indústria 4.0

Entendida como a quarta Revolução Industrial, a indústria 4.0 foi foco do encontro com os parlamentares. O deputado Vitor Lippi, (PSDB/SP) da Frente Parlamentar Mista em Apoio às Cidades Inteligentes e Humanas, que contou com a participação da ABDI para sua criação, lembrou que a Câmara dos Deputados discute hoje a desoneração dos sensores, fundamentais para o conceito de “smarts cities”, e que a discussão da indústria 4.0 é muito propícia, uma vez que o ministério da Ciência e Tecnologia está finalizando o primeiro Plano Nacional de Internet das Coisas. “Somos um povo empreendedor. Enquanto 10% da população mundial empreende, em média, o brasileiro chega a 30%. É preciso dar segurança jurídica para as iniciativas deste novo modelo econômico”, disse.

Para impulsionar esta indústria, a ABDI recebeu do ministro Marcos Pereira a incumbência de elaborar um plano de desenvolvimento da indústria 4.0 para o Brasil, a ser apresentado até o final de 2017. A informação foi dada em primeira mão aos parlamentares.

O deputado Otávio Leite (PSDB/RJ) destacou a importância da Lei do Simples Nacional, que converge com o projeto desenvolvido pela ABDI Conexão Startup Indústria, que aproxima as demandas da indústria com as soluções propostas pelas startups do país. “A Lei do Simples Nacional facilita a relação com este novo modelo de empresa, com a inclusão da figura do ‘investidor anjo´. É preciso pensar nesta nova ‘roupagem´ jurídica e a ABDI pode ajudar muito nisso”, afirmou.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria Química – Abiquim, Fernando Figueiredo, enfatizou a importância de uma política industrial para o país frente aos desafios da indústria 4.0. Para ele, “a repercussão no mercado de trabalho terá o peso da primeira Revolução Industrial, no século XIX. É preciso preparar nossa gente”. Opinião compartilhada por Fernando Pimentel, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil – ABIT, que reconhece na agenda da ABDI uma legítima agenda da indústria. “Apostamos na Agência, com a qual temos uma estreita cooperação há muitos anos. Muitos projetos foram bancados pela ABDI como pilotos e a indústria pode se beneficiar com os resultados.”

Elbia Gannoum, presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica – ABEEólica, também citou as parcerias com a ABDI na área de energias renováveis, com o mapeamento do setor e o apoio à cadeia produtiva. Recentemente, a ABDI coordenou um grupo de trabalho que resultou em documento com propostas e contribuições com a definição dos temas estratégicos para a indústria no médio e longo prazos.

“Vamos nos aproximar mais da Agência para que possa contribuir com o corpo técnico qualificado que possui nas discussões da Comissão de Ciência e Tecnologia da Casa”, falou Raquel Muniz, deputada federal pelo PSD de Minas Gerais, confirmando a consonância da pauta apresentada pela ABDI com a agenda da Câmara dos Deputados. O líder do PRB na Câmara, deputado Cleber Verde, também participou do café da manhã e ressaltou o trabalho do presidente da ABDI e do ministro Marcos Pereira para o desenvolvimento da indústria. “É nossa obrigação conhecer e apoiar os projetos da Agência, no que for possível, no Parlamento.”

Projetos 2017

Guto Ferreira fez uma síntese dos principais projetos da ABDI para o ano de 2017, entre eles o Conexão Startup Indústria, a Rede Nacional de Produtividade e Inovação – Renapi, Observatório da Produtividade, Inteligência para a Competitividade (com estudos contratados com a Fundação Getúlio Vargas), Ambiente de Demonstração de Tecnologias para Cidades Inteligentes e o Laboratório de Varejo. O presidente falou, por fim, sobre o novo reposicionamento da Agência, com foco finalístico e reordenamento interno, com transparência, redução de custos e otimização de recursos.

Participaram do evento, ainda, os deputados Aelton Freitas (PR/MG), Alceu Moreira (PMDB/RS), Alex Canziani (PTB/PR), Carlos Melles (DEM/MG), Danilo Forte (PSB/CE), Givaldo Carimbão (PHS/AL), Izalci Lucas (PSDB/DF), Jeronimo Goergen (PP/RS), José Stédile (PSB/RS), Laércio Oliveira (SD/SE), Leonardo Quintão (PMDB/MG), Lindomar Garçon (PRB/GO), Nelson Marquezelli (PTB/SP) e Zé Augusto Nalin (PMDB/RJ). Também esteve presente Walter Luiz Lapietra, vice-presidente da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos – Abimaq.