Ações ABDI

Página Inicial > Notícias

Voltar

ABDI Na mídia Newsletters

ABDI leva inovação e tecnologia para o varejo na Brasilshop 2017

Laboratório de Varejo será apresentado no maior encontro do setor no país

Brasília, 2 de agosto de 2017 – Acontece amanhã, em São Paulo, a 17º edição do Brasilshop - Congresso Internacional do Varejo, o principal evento voltado ao varejo de shopping center do Brasil. A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI patrocina o evento e apresentará o Projeto Laboratório de Inovação para o Varejo. São aguardados cerca de 1.500 congressistas nesta edição do evento.

“É inegável o papel do setor de serviços na economia e sua importância fundamental na indústria e na agricultura. As empresas dos setores primário e secundário utilizam-se de serviços especializados para a produção e, portanto, dependem também da eficiência das empresas do setor terciário, que conferem fluidez e agregam valor às cadeias de produção, distribuição e vendas”, afirma Guto Ferreira, presidente da ABDI. “Possuir um setor comercial varejista dinâmico e fortalecido é essencial para o escoamento da produção industrial do país.”

O colaborador Osvaldo Spíndola, da coordenação de Comércio e Serviços da ABDI, participará do painel “Carteira Digital” com a apresentação do Laboratório de Inovação para o Varejo. A palestra ocorrerá amanhã, 3 de agosto, às 15h30, no local do evento (WTC Events Center - Golden Hall, Avenida das Nações Unidas, 12.551 - Brooklin - São Paulo/SP). O projeto é uma iniciativa da Agência em parceria com a Secretaria de Comércio e Serviços do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDIC e entidades do setor varejista. O Laboratório será instalado na cidade de São Paulo até o final do ano. “A ideia é contribuir para a melhoria do ecossistema de inovação do varejo brasileiro, conectando lojistas, investidores, empreendedores, governo, indústria e outros atores relevantes no setor”, explica Eduardo Tosta, coordenador de Comércio e Serviços da ABDI.

O conceito de Laboratório de Varejo é utilizado por vários países como forma de impulsionar a competitividade do setor por meio da inovação em processos e produtos. Em geral, são espaços compartilhados (coworkings) que se assemelham a centros de pesquisa, onde é possível desenvolver e aplicar as mais diversas tecnologias, analisar e validar as relações entre consumidores, produtos, ambientes e processos do varejo, além de trazer melhorias em todo o processo de exposição, produção e método de negócio do setor.

O Laboratório de Inovação para o Varejo foi desenhado com base em debates no Fórum de Competitividade do Varejo, que acontece na Secretaria de Comércio e Serviços do MDIC, e outras interlocuções com entidades representativas do setor, além da realização de um grande benchmark nacional e internacional e de sondagens junto a entidades nacionais e empresas do setor a respeito do uso de tecnologias inovadoras e desenvolvimento de soluções para o varejo.

A ABDI também patrocinou edições regionais preparatórias para o evento em Brasília, Belo Horizonte e Guarulhos, que reuniram grandes empresários e especialistas nos setores de varejo, franquia e consumo do país.

Dados do varejo

O Congresso Internacional do Varejo é promovido pala Associação Brasileira de Lojistas de Shopping – Alshop, entidade que representa mais de 40 mil pontos de venda em todo o Brasil e mais 150 malls entre os seus associados. Segundo dados do Ibope/Alshop, o setor de varejo de shopping no Brasil teve faturamento de R$ 140,5 bilhões em 2016. São 761 shoppings espalhados pelo território nacional e outros 42 estão em construção, com inauguração prevista até 2020. O setor emprega mais de 1.340 milhões de profissionais e soma cerca de 122 mil pontos de venda.

O comércio já responde por 12% do PIB brasileiro e, desse total, 43% são representados pelo comércio varejista. Segundo a Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE, o varejo fechou com crescimento real, ou seja, descontada a inflação, de 1,9% no varejo restrito, na comparação abril de 2017 contra abril de 2016, interrompendo 24 meses de taxas negativas consecutivas. O indicador IAV-IDV fechou em 0,6% para o mês.