Ações ABDI

Página Inicial > Notícias

Voltar

ABDI Na mídia Newsletters

Programa vai mobilizar setor produtivo para a Indústria 4.0

Ação é fruto de acordo de cooperação entre ABDI e Fiesp, com o apoio do MDIC

São Paulo, 29 de setembro de 2017 – Com o objetivo de mobilizar o setor produtivo para as novas oportunidades promovidas pela 4ª revolução industrial, foi lançado, na sexta-feira (29), em São Paulo, o Programa Rumo à Indústria 4.0. Fruto de um acordo de cooperação entre a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o programa deverá contemplar, em sua fase inicial, 200 empresas por meio da capacitação em workshops e da realização de test beds (ambientes de demonstração para avaliação do nível de maturidade).

Com um investimento inicial de R$ 500 mil, a ABDI fará a execução do programa por meio da Rede Nacional de Produtividade e Inovação (Renapi), e a Fiesp, através do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP). Para o presidente da ABDI, Guto Ferreira, o programa mostra a disposição do governo e do setor privado em promover uma mudança na cultura da indústria brasileira. “Estamos de frente para uma revolução que deverá impactar no dia-a-dia não só das empresas, mas de toda a sociedade. O Brasil precisa pensar 4.0, e isso só será possível se a pauta estiver na agenda prioritária do setor produtivo e do governo”, afirmou, ao reforçar a importância da parceria da ABDI e da Fiesp, com o apoio do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

O vice-presidente da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho, ressaltou que 4.0 é muito mais do que um conceito industrial. “Estamos dando o primeiro passo rumo a uma mudança extraordinária, com uma nova ordem entre a relação homem-robô, entre trabalho e produtividade, inovação e eficiência”, ressaltou Coelho. Para ele, a relação “fluida e objetiva da Fiesp com o MDIC e com a ABDI contribui muito com o trabalho”.

Rumo à Indústria 4.0

O programa Rumo à Indústria 4.0 contará com quatro workshops regionais nos meses de outubro e novembro: Campinas e região (26/10); São Paulo e região metropolitana (07/11); Região do ABCD – São Caetano do Sul (09/11); e Ribeirão Preto/Sertãozinho/Franca (28/11). 

Os workshops terão a duração de seis horas, divididas em duas etapas. A primeira irá abordar os conceitos, o panorama global e nacional sobre a manufatura avançada, os desafios, oportunidades e perspectivas para a indústria.

Já, na segunda etapa, as empresas serão separadas por setor, momento em que conhecerão cases de sucesso e passarão por um diagnóstico setorial, com análise de fragilidades, possibilidades e perspectivas. Também será determinado o índice de maturidade das empresas, por meio dos test beds. Após cada evento, as empresas receberão relatório com o seu nível de maturidade e o road map, e em seguida passarão por capacitação em Manufatura Avançada (Indústria 4.0), Eficiência Energética, Digitalização e Conectividade, cursos previstos no Programa Brasil + Produtivo, coordenado pelo MDIC.

Para o coordenador do Grupo de Trabalho Indústria 4.0 no MDIC, Rafael Moreira, o programa tem o diferencial de trazer como premissas a objetividade, a prototipagem e o foco nos resultados. “O objetivo é esclarecer e disseminar o conceito 4.0 e as várias tecnologias que deverão se integrar verticalmente na organização interna da empresa (do chão de fábrica ao administrativo) e horizontalmente na cadeia de fornecimento”, disse. Dentre as tecnologias a serem disseminadas estão o Big Data, digitalização, inteligência artificial, internet das coisas, manufatura aditiva, realidade aumentada, robótica, sensores inteligentes, simulações virtuais.

O lançamento, realizado na sede da Fiesp, contou com a presença de cerca de 230 convidados, entre empresários, pesquisadores, acadêmicos profissionais que lidam com inovação, além de representantes do governo e de entidades de classe. O diretor do Fraunhofer Liaison Office Brasil, Ronald Martin Dausha, explicou os conceitos da quarta revolução industrial. Já Paulo Roberto dos Santos, sócio diretor da Zorfatec Consultoria em Inovação Tecnológica, falou sobre os caminhos para que a indústria alcance o conceito 4.0. Finalizando as palestras falou o professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, (Poli-USP), Eduardo Zancul, que apresentou uma análise detalhada sobre as práticas da Indústria 4.0 na Alemanha e nos Estados Unidos.

Além das perspectivas da indústria 4.0, no encerramento os empresários debateram temas como financiamento, acesso ao crédito, conexão startup indústria, desburocratização e capacitação de recursos humanos. Mediaram as discussões o gerente de Planejamento da ABDI, Bruno Jorge, o diretor técnico do Senai-SP, Ricardo Terra, além de José Ricardo Roriz Coelho e Guto Ferreira.

Congresso sobre a indústria 4.0

Durante o lançamento do programa Rumo à Indústria 4.0, a ABDI e a Fiesp também anunciaram a realização do 1º Congresso Brasileiro da Indústria 4.0, que acontecerá nos dias 5 e 6 de dezembro, no Teatro do Sesi-SP. No primeiro dia, o evento contará com painéis com palestrantes nacionais e internacionais, expositores com apresentação de soluções sobre a indústria 4.0 e balcões de atendimento. No segundo dia, serão realizadas visitas guiadas na exposição tecnológica do Senai de São Caetano do Sul (SP).

Assessoria de Comunicação
Bruna de Castro
(61)3962-8700
imprensa@abdi.com.br