Ações ABDI

Página Inicial > Notícias

Voltar

ABDI Na mídia Newsletters

Namoro entre startups e indústrias vai virar casamento

Projetos pilotos de edital da ABDI estão em fase avançada e vão entrar em operação no segundo semestre
 
Começou com um flerte, passou para uma conversa, houve interesses em comum e o namoro teve início. A relação evoluiu e agora o casamento tem data marcada, tendo como “madrinha” a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Após se conhecerem no programa Conexão Startup Indústria, promovido pela ABDI, a Nearbee vai trocar alianças com a multinacional de telecomunicações Ericsson em agosto. Este será o mês que o projeto piloto da startup, atualmente com 80% de conclusão, entrará na fase operacional no lugar das ferramentas atuais da empresa.
 
“Importante que a startup não vem com uma solução pronta, senão estaríamos conectando fornecedores à indústria. Pegamos as demandas tecnológicas das indústrias e combinamos com as startups com capacidade para resolver estes problemas”, diz Rodrigo Rodrigues, coordenador de Inovação e Indústria de Alto Impacto da ABDI.
 
“Ficamos sabendo do programa e nos interessamos porque o formato dele cria uma porta de entrada para as grandes empresas, um acesso que é difícil. A gente percebe que as empresas têm interesse em inovar, mas os processos de contratação às vezes são um impeditivo. Há uma cultura antiga que retira as possibilidades das pequenas empresas. Esse caminho que a ABDI criou permitiu que a gente conseguisse a confiança na contratação e estamos tendo muito sucesso no relacionamento com a Ericsson”, afirma Felipe Fontes, presidente da Nearbee.
 
Outro casamento está marcado para o fim do ano. A startup Regenera conquistou a empresa de cosméticos Natura. O piloto está em estágio avançado e se transformou em uma primeira fase de um projeto maior, que se estenderá para além do prazo do edital da ABDI. “Estamos alinhando com a empresa um projeto para dois anos. O piloto virou a fase um, com o prazo de nove meses do edital, e a fase dois se estenderá por mais um ano e meio. O edital possibilitou esta parceria, que inclusive, por ser um processo novo na empresa, vai nortear as próximas conexões que a Natura terá com outras startups”, ressalta Mário Frota, presidente da Regenera.
 
Na outra ponta, as indústrias estão se abrindo para novas relações e apostando em inovação, como é o caso da 3M, companhia global de produtos diversificados para necessidades cotidianas, que iniciou a aproximação com as startups em janeiro de 2017. “Estruturar os processos de conexão com as startups foi um desafio. Pelo porte delas, muita gente na empresa não acreditava que seria possível. A 3M, uma empresa centenária, tem seus procedimentos internos, que devem ser respeitados, e questões de propriedade intelectual”, explica Renata Perina, líder da Incubadora de Projetos Internos da 3M.
 
A aproximação pelo programa da ABDI se deu com a startup Trackage, especializada em monitoramento inteligente em tempo real. A chancela da agência facilitou o processo dentro da 3M. “Estava estruturando a área, quando surgiu o programa da ABDI. Foi uma excelente oportunidade porque tinha o selo da agência, com uma seleção prévia. Se formos buscar uma startup hoje, vamos achar todo tipo de empresa. O crivo e a pré-seleção da ABDI deu a credibilidade que precisávamos e motivou a gente a participar”, elogia Renata Perina.
 
Logística e varejo
 
A Nearbee começou como um projeto social de um grupo de estudantes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp/SP) que se preocupava com os casos de estupro no campus da instituição. “A gente queria desenvolver soluções para o celular servir como uma ferramenta de proteção. Os smartphones tem um potencial enorme de comunicação, mas em uma emergência há que se ligar para os canais de socorro da mesma forma”, conta Felipe.
 
A ideia da Nearbee é conectar pessoas próximas ao usuário do aplicativo e que podem fornecer ajuda em casos de diferentes necessidades, desde alguém que seja um socorrista até um vizinho que tenha algo para trocar. A rede de apoio também envolve autoridades competentes, central de monitoramento, amigos e familiares. A partir dos desdobramentos do uso do aplicativo, a empresa expandiu a iniciativa.
 
“Enxergamos uma oportunidade de negócios com governos, seguradoras, planos de saúde e empresas de rastreamento, por exemplo. Entramos no fornecimento de IoT (Internet das Coisas) para o varejo. Temos um relógio para monitoramento infantil, para saber onde a criança está, ou para acompanhar a pressão arterial em idosos, se há alguma alteração. Serve também para pets, bicicletas, proteção de pessoas e artigos móveis. Uma seguradora pode oferecer o nosso serviço de proteção e agregar mais valor ao seu produto, além de reduzir os riscos de sinistro”, exemplifica Felipe Fontes.
 
No caso da Regenera, o foco é em biotecnologia em ambiente marinho. Seguindo todos os protocolos nacionais e internacionais de conservação e preservação ambiental, a startup fornece a biodiversidade química, ou seja, moléculas retiradas de fungos e bactérias coletadas no fundo do mar, para serem aplicadas em processos de inovação industrial. A ideia da empresa surgiu a partir da necessidade, observada pelo fundador Mário Frota durante o seu doutorado, de unir pesquisa básica e aplicada.
 
“Notei que a minha pesquisa tinha potencial de virar negócio. Fui me capacitando em cursos de empreendedorismo. Consegui montar um plano de negócios, que foi muito bem avaliado e conseguimos concorrer em um edital de incubação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul”, comenta Mario Frota, que projeta o crescimento da empresa após a parceria com a Natura, o que vai possibilitar a montagem de uma biofábrica.
 
Flexibilidade
 
As startups oferecem uma agilidade e possiblidade de mudanças no curso dos projetos, que grandes empresas não conseguem. A abertura a novas ideias e processos é um diferencial que a 3M avalia como positivo com os empreendedores da Trackage.
 
“O processo está sendo muito rico, desde a tecnologia que eles trazem e que pode agregar melhorias no nosso processo até as formas de gerenciamento de projetos e customização de produtos. Eles são extremamente abertos ao nosso retorno e reagem na hora às nossas demandas, são rápidos nas respostas. E isso contagia nossos departamentos jurídico, de compras e de TI, pois revela as vantagens no processo, respeitando nossos requisitos de risco, proteção e segurança”, destaca Renata Perina.
 
O projeto piloto entre a startup e a 3M está em processo de aprovação com as gerências internacionais e deve ser operacionalizado em setembro, com o lançamento definitivo após três meses de experiência.
 
O programa Conexão Startup Indústria da ABDI selecionou 10 indústrias e 27 startups, de um total de quase 400 empresas inscritas. Em três anos a iniciativa vai investir R$ 50 milhões, sempre com a abertura de editais. A próxima seleção pública será no fim deste ano.