ENCONTRE AQUI

ABDI premia startups que se conectaram a indústrias

Programa da Agência, que promove encontro entre grandes empresas e novos empreendedores de Brasil e Portugal, prevê R$ 4,8 milhões em incentivos

Gabriel Fialho | 26/11/2019

As 30 indústrias selecionadas no Programa Nacional Conexão Startup Indústria 4.0 fizeram seus matches com startups que irão desenvolver soluções inovadoras para elas. Essa é a segunda edição da iniciativa da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) que também conta com a participação de Portugal. Uma indústria e três startups do país europeu seguem no programa, que dará um total de R$ 4,8 milhões em premiações para os novos empreendedores.

“O objetivo é apoiar a inovação e as tecnologias 4.0 para o setor produtivo e, ao mesmo tempo, fortalecer o ambiente de negócios. Tivemos excelentes resultados com a primeira edição do Conexão Startup Indústria, o que podemos verificar pelo aumento das inscrições no segundo edital”, destacou Igor Calvet, presidente da ABDI. O crescimento citado foi de 77% entre as indústrias e 53% entre as startups.

A próxima etapa do programa será o Workshop Startup Indústria, quando acontece a Prova de Conceito (POC), nesta terça-feira (26), em São Paulo, na Escola Politécnica. “Os dois lados da relação conversaram a distância, depois se conheceram pessoalmente, compartilharam afinidades, se aproximaram e, agora, vão começar a trabalhar em conjunto durante a POC. Esse é o segundo encontro presencial entre os empresários”, detalha Lanna Dioum, coordenadora do Conexão Startup Indústria 4.0.

O estado com o maior número de indústrias é São Paulo, com 11, seguido por Rio Grande do Sul e Santa Catarina (6 cada), Paraná (4), Minas Gerais e Rio de Janeiro, com uma cada, além da portuguesa Myshirt, do setor têxtil. A empresa europeia se conectou a duas startups brasileiras: Fastdezine e Eco Têxtil.

As indústrias nacionais são: Docol Metais Sanitários, Procosa, Renault, Natura, Bosch, Embraco, Marcopolo, Votorantim Cimentos, Libbs, Botica, Malwee, Arcelormittal, Cartepillar, 3M, Fras-LE, Oxiteno, Mondelez, Tigre, Confab, Nestlé, Vale, Cobra Correntes, Wirklich, International Indústria Automotiva, Schneider, Electrolux, BRF, Usaflex e Springer.

Do total, 20% são indústrias de produtos químicos, farmoquímicos e farmacêuticos; 17% são de fabricação de máquinas e equipamentos, mesmo percentual das indústrias de veículos automotores, reboques e carrocerias; 10% são de produtos alimentícios, 7% de metalurgia e outros 7% de produtos de borracha e de material plástico.

Startup Indústria 1.0

A primeira edição do programa, batizado de Conexão Nacional Startup Indústria, atingiu a meta de conectar dez startups a dez indústrias. Os pilotos das startups foram adquiridos pelas grandes empresas por um valor total que superou R$ 1 milhão. A ABDI ainda distribuiu R$ 4,16 milhões em premiação no primeiro edital. Além disso, outras 17 startups conseguiram vender suas soluções para as indústrias, a partir de relacionamentos estabelecidos durante o programa.

As indústrias apontaram que os principais benefícios com a iniciativa da ABDI foram redução de custos, aumento de produtividade e otimização de processos. Para as empresas, a conexão permitiu melhor compreensão quanto às necessidades e características do relacionamento com as startups.