ENCONTRE AQUI

ABDI promove debate sobre 5G e a indústria

Presidente da ABDI convida presidente da Anatel para falar sobre impactos da tecnologia 5G em encontro com entidades promotoras de inovação

Fernanda Melazo | 11/03/2020

Os impactos da tecnologia 5G no setor produtivo brasileiro foi o tema do segundo encontro que reuniu, nesta quarta-feira (dia 11), na Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), presidentes de entidades promotoras de inovação, além dos secretários executivos dos ministérios da Economia (ME), Marcelo Guaranys, e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Júlio Semeghini.

“O 5G é a maior política transversal de aumento de produtividade da indústria”, iniciou o presidente da ABDI, Igor Calvet. “Quando falamos sobre inovação, falamos sobre indústria 4.0. E para falar sobre indústria 4.0, temos que falar sobre infraestrutura de comunicação. E a tecnologia 5G é a grande oportunidade que teremos de elevação efetiva da produtividade”, acrescentou.

Com o objetivo de estimular a discussão sobre as mudanças que ocorrerão com a implementação do 5G, Calvet convidou para a reunião o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Leonardo de Morais, para fazer uma exposição sobre a tecnologia e esclarecer os participantes sobre o modelo de regulação do 5G que está sendo desenvolvido pelo órgão regulador.

Ao abordar a tecnologia, o presidente da Anatel destacou o grande impacto do 5G para as áreas de segurança, saúde, educação, agricultura e para a evolução das cidades inteligentes. Concordou com a perspectiva positiva para o aumento da produtividade da indústria e afirmou que o leilão que permitirá a implementação do novo sistema vai contribuir para aprimorar a infraestrutura de comunicação no país. Em fevereiro, a Anatel aprovou proposta de edital de licitação das faixas de radiofrequências que possibilitarão a implantação da tecnologia da quinta geração no Brasil. O documento está sob consulta pública.

“Será um desafio, mas queremos apresentar o edital até dezembro deste ano”, afirmou. Morais também aproveitou para pedir apoio das entidades para as mudanças legais que serão necessárias para a adaptação à tecnologia. “Vamos precisar de vocês e do Congresso Nacional para fazer as mudanças legais”, disse.

Aliança para Inovação

Este foi o segundo encontro promovido pela ABDI para reunir as entidades promotoras de inovação. No primeiro evento, ocorrido em janeiro, o presidente da ABDI apresentou aos gestores a agenda da Agência com o objetivo de trocar informações sobre projetos e contribuir para a maior coordenação das ações dos institutos em prol da maior produtividade da indústria.

Nesta quarta-feira, participaram da reunião, além de Guaranys e Semeguini, os presidentes do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), Cláudio Furtado;  da Embrapii, Jorge Guimarães; da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Moura; o secretário de Advocacia da Concorrência e Produtividade (ME), César Mattos; secretária especial adjunta de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (ME), Yana Sobral; secretário de Educação Profissional Tecnológica (MEC), Ariosto Calau; secretário de Empreendedorismo e Inovação (MCTIC), Paulo Alvim, além dos diretores Valder Moura e Carlos Geraldo e da equipe técnica da ABDI.