ENCONTRE AQUI

Brasil Mais apresenta novas formas de atendimento para aumentar a produção

São elas: Transformação Digital, para aumentar o nível de digitalização de MPEs; e Smart Factory, seleção de projetos de tecnologias 4.0 para aplicação posterior em processos industriais de MPMEs

UCM | 27/06/2022

Aconteceu, na tarde desta segunda-feira (27), a cerimônia de lançamento das duas novas modalidades de atendimento do Brasil Mais: Transformação Digital, com o objetivo de aumentar o nível de digitalização de micro e pequenas empresas por meio da adoção de ferramentas plug-and-play, de baixo custo e rápida implementação para solucionar problema previamente diagnosticado com apoio técnico do Sebrae; e Smart Factory, uma chamada do SENAI para seleção de projetos de PD&I em tecnologias 4.0, aplicadas em ambiente real para melhoria dos processos industriais e aumento de produtividade em empresas de micro, pequeno e médio porte.

As ações foram desenvolvidas pela Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec/ME), em parceria com Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Sebrae, SENAI e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Para a secretária especial de Produtividade e Competividade do Ministério da Economia, Daniella Marques, o programa Brasil Mais funciona como um grande centro de serviços compartilhado para os pequenos empreendedores. “Como um braço de apoio de gestão para esses pequenos negócios e agora, com as novas modalidades, como um braço de apoio de inclusão, de tecnologia e mais transformação digital”.

De acordo com o presidente da ABDI, Igor Calvet, a sinergia entre os parceiros do programa foi fundamental para que ele avançasse. “Essas novas modalidades muito me orgulham porque a gente pode ver uma evolução. Começamos com práticas produtivas, o Lean Manufacturing, e apesar da simplicidade, vimos os resultados acontecendo, o grande ganho de produtividade nas empresas participantes”.

A modalidade de atendimento Transformação Digital, lançada hoje, está em etapa final de desenvolvimento do piloto, que conta com a participação de 180 empresas em três rodadas, e tem por objetivo acelerar a adoção de tecnologias digitais para que as micro e pequenas empresas melhorem processos e ganhem produtividade.

A fase de escalonamento já está com as inscrições abertas, com a oferta de cinco mil vagas até o final deste ano. Os atendimentos, com duração de seis meses, são realizados pelo Agente Local de Inovação (ALI) e não têm custos para a empresa. O Sebrae subsidia até R$ 2 mil em ferramentas tecnológicas.

Acelerar a adoção de tecnologias da Indústria 4.0 para melhorar processos e ganhar produtividade. Esse é o objetivo da modalidade de atendimento Smart Factory, também lançada nesta segunda. Com foco na tecnologia Internet das Coisas Industrial, o piloto contou com três rodadas e atendeu 80 empresas.

O próximo passo é a chamada do SENAI para a seleção de projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D+I), com foco na construção de soluções para serem aplicadas em micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) para melhoria dos processos industriais e aumento de produtividade. A expectativa é, por meio dos projetos propostos por provedores de tecnologias, impulsionar mais de 1.200 MPMEs com cerca de 60 novas tecnologias 4.0.

O BNDES, um dos financiadores da modalidade, também esteve presente no lançamento. “Estamos especialmente animados porque é um programa que trata de desenvolvimento e inovação, mas trata também da difusão das tecnologias da indústria 4.0. Os desafios que as empresas apresentam não têm soluções prontas, de prateleira, daí a importância do uso das ferramentas tecnológicas”, disse o diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental do BNDES, Bruno Caldas Aranha.

Brasil Mais

O Brasil Mais, programa coordenado pelo Ministério da Economia em parceria com Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), ABDI e BNDES, é estruturado em três modalidades de atendimento. 

O Brasil Mais Produtividade foi lançado no primeiro semestre de 2020 e já conta com cerca de 90 mil empresas atendidas ou em processo de atendimento desde seu lançamento, e conta com dois eixos. O eixo do SENAI tem como foco a aplicação de princípios de manufatura enxuta a indústrias de até 499 funcionários. Os atendimentos são feitos a um custo de R$2,4 mil para a empresa.

Já o eixo do Sebrae é voltado para inovação e melhorias de práticas gerenciais para aumento do faturamento e redução de custos de micro e pequenas empresas, com faturamento bruto anual igual ou inferior a R$4,8 milhões. Os atendimentos são feitos sem custo para a empresa.


Todos os detalhes do lançamento podem ser revistos no link: https://www.youtube.com/watch?v=qBE8SMKehYo