ENCONTRE AQUI

Calvet apresenta projetos de Cidades Inteligentes em evento da Sudene

Promovido pela Sudene, o encontro virtual é o primeiro de uma série que vai debater plano de desenvolvimento regional

CCOM | 29/04/2021

Investir na infraestrutura tecnológica das cidades não só traz melhoria de bem-estar para a população, mas também contribui para o desenvolvimento da economia, segundo o presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Calvet, que participou, nesta quinta-feira (29/04), de evento virtual promovido pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), por meio do Youtube/Sudene.

O evento foi realizado no âmbito do G51, uma iniciativa da Sudene que reúne os 51 municípios dos estados da área de atuação da autarquia, para debater, em uma série de encontros, as políticas de desenvolvimento regional e facilitar a viabilização de projetos locais. 

No primeiro encontro, a Sudene convidou representantes dos municípios de Minas Gerais e Espírito Santo que integram o G51. Todos os estados da área de atuação da autarquia participarão da série. Os debates também ficarão disponíveis no canal do YouTube da Sudene.

Cidades inteligentes foi um dos temas debatidos ao lado de gestão pública, habitação, saneamento e agricultura familiar. O presidente da ABDI, Igor Calvet, ressaltou que a inovação é uma das principais vertentes para o desenvolvimento regional. E que investir em tecnologias para as cidades é essencial para estimular a economia. Calvet também destacou parceria firmada entre a ABDI e a Sudene na área de cidades inteligentes.

“Quanto melhor for o ambiente urbano, quanto mais estimulamos o uso de tecnologias pelas cidades, melhor será, não apenas para o cidadão, mas para o florescimento da economia e para o desenvolvimento do setor produtivo”, disse.

A ABDI tem como missão estimular a transformação digital do setor produtivo, das cidades e de governos. Na área de cidades inteligentes, a Agência executa projetos-pilotos de testes e validação de tecnologias avançadas em parceria com prefeituras de todo o país, institutos de pesquisa e inovação, academia e setor privado. Os projetos da ABDI envolvem soluções tecnológicas para questões como mobilidade urbana, segurança pública, controle do tráfego. Salvador (BA), Petrolina (PE), Macapá (AP), Foz do Iguaçu (PR), Campina Grande (PB) são algumas das cidades que fazem parte do projeto da Agência.

“As cidades precisam amparar os cidadãos e as empresas, e a implementação de tecnologias contribui para esse desenvolvimento urbano, social e econômico”, afirmou Calvet.

Coordenado pelo diretor da Sudene, Raimundo Matos, o encontro também contou com a participação do secretário Nacional do Saneamento do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Pedro Maranhão; secretário Nacional de Habitação do MDR, Alfredo Santos; secretário Nacional de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Fernando Schwanke; e diretor de Educação Executiva da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), Rodrigo Torres, além de prefeitos dos estados de Minas e Espírito Santo.

A série de encontros G51 é um preparatório para o encontro nacional, em Brasília, que vai reunir instituições governamentais e parceiros para consolidar uma nova estratégia para a implementação de políticas públicas, contribuindo para o aperfeiçoamento da gestão municipal por meio de novos projetos. Governo Federal, bancos públicos e privados, universidades, associações municipais e entidades representativas farão parte dos debates.

Parceria ABDI e Sudene

A ABDI, a prefeitura de Campina Grande (PB) e a Sudene assinaram memorando de entendimento para inclusão do município no Projeto Cidades Inteligentes. O investimento será de R$ 2 milhões aportados pela Sudene. 

O projeto em Campina Grande contará com uma área de demonstração de tecnologias de Cidades Inteligentes, contemplando centro de comando e operações, reconhecimento facial, reconhecimento de placas e inteligência artificial. 

Cidades Inteligentes

Com Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial e Big Data, por exemplo, as cidades inteligentes utilizam sistemas interligados e interoperáveis para o uso estratégico de infraestrutura, serviços e comunicação. Essas tecnologias reduzem custos de infraestrutura, operação e manutenção dos municípios e capacitam a gestão pública para o atendimento às demandas sociais e econômicas da sociedade. A ABDI atua na área com três projetos: o Living Lab, Eletromobilidade e Segurança Pública para Cidades Inteligentes.