ENCONTRE AQUI

Consulta pública mapeia adesão a edital de tecnologias 4.0 no agronegócio

ABDI, ME, Mapa e MCTI analisarão respostas para formular edital do Projeto Agro 4.0 até o fim de agosto

Paula Fettermann | 10/07/2020

Mais de 80% dos participantes da consulta pública afirmaram ter interesse em participar de edital do projeto Agro 4.0, uma parceria da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) com os ministérios da Economia (ME), da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O levantamento, realizado entre 26 de junho a 8 de julho, colheu 126 contribuições. A expectativa de lançamento do edital é no final de agosto.

“Estamos bem satisfeitos com o resultado da consulta pública. Mais de 80% dos contribuintes já manifestaram interesse pelo projeto. Para nós, foi uma etapa importante, pois conseguimos receber valiosas contribuições”, avaliou Isabela Gaya, líder do projeto na ABDI. 
A consulta coletou informações e sugestões de critérios para seleção dos projetos pilotos e deu transparência ao processo de construção do Agro 4.0. O próximo passo será a análise das contribuições que deverão subsidiar a formulação do edital. 

Agro 4.0

A iniciativa tem como foco a realização de projetos pilotos de adoção e difusão de tecnologias digitais na cadeia produtiva do agronegócio, com o intuito de aumentar a produtividade no setor. Poderão submeter projetos produtores rurais e agroindústrias, juntamente com uma entidade parceira como associações, cooperativas, universidades, parques tecnológicos e outras, nas seguintes categorias:

1.    Insumos 
•    Controle do ambiente e tratamento térmico; 
•    Rastreamento e monitoramento remoto de equipamentos e materiais, com integração ao sistema de gestão; e
•    Manutenção preditiva e proativa, com insights baseados em dados.

2.    Produção e Colheita 
•    Uso eficiente dos recursos naturais e insumos, com ênfase em monitoramento meteorológico, plantas e de solos, a fim de promover o aumento de produtividade bem como redução de custos e integração a um sistema de gestão; 
•    Uso eficiente de maquinário com ênfase em gestão do desempenho de máquinas, com o objetivo de otimizar o emprego de equipamentos e integração a um sistema de gestão; e
•    Segurança sanitária e bem-estar do animal, com ênfase em monitoramento de saúde, comportamento, alimentação, peso e localização de animais, além de gestão de pragas, com o intuito de aumentar o volume de informações e sua precisão no monitoramento de ativos biológicos e integração a um sistema de gestão.

3.    Processamento 
•    Rastreamento e monitoramento remoto de equipamentos e materiais, com integração ao sistema de gestão; e
•    Manutenção preditiva e proativa, com insights baseados em dados; Monitoramento da qualidade (sistema de acompanhamento de indicadores, sistemas de classificação, análise de qualidade do produto).

4.    Integração da cadeia de valor
•    Monitoramento da cadeia com foco em manutenção preditiva e prescritiva dos gargalos da cadeia; 
•    Marketplaces (insumos, distribuição, produção, consumo); 
•    Monitoramento da origem e transporte do produto/insumo (ponta à ponta) (rastreabilidade); 
•    Monitoramento da qualidade do produto (ponta à ponta); 
•    Previsão e antecipação da demanda (reabastecimento de estoque, planejamento das necessidades); e
•     Gestão de insumos (análise de capacidades de ofertas, monitoramento da disponibilidade de insumos).

Transformação digital

A ABDI trabalha para promover o aumento da produtividade e da inovação na indústria, no agronegócio, no comércio e nos serviços brasileiros. Estimula a transformação digital e a adoção de tecnologias e apoia fortemente novos modelos de negócios e startups. Vinculada ao Ministério da Economia, a Agência promove a interação entre governo e empresas, para aprimorar a interlocução em prol do incremento da competitividade do setor produtivo.