ENCONTRE AQUI

Fiocruz e ABDI levam transformação digital à maior fábrica de vacinas

O objetivo é usar tecnologias da indústria 4.0 na linha de produção de produtos biológicos, para aumentar a capacidade e a eficiência operacional da fábrica

CCOM | 10/02/2021

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec) firmaram convênio de cooperação técnica e financeira para permitir o uso de ferramentas da indústria 4.0 no processo de produção de produtos biológicos do Complexo Industrial de Biotecnologia em Saúde (Cibs).

O empreendimento será o maior centro de produção de produtos biológicos da América Latina e um dos mais modernos do mundo, e está sendo construído no Distrito Industrial de Santa Cruz, Zona Oeste do Rio de Janeiro (RJ).

Serão investidos R$ 2,47 milhões, sendo R$ 2,1 milhões da ABDI, na transformação digital de processos produtivos de vacinas e medicamentos do Novo Centro de Processamento Final de Imunobiológicos (NCPFI), principal instalação do Cibs. O investimento resultará em aumento na capacidade de produção da fábrica.

“As novas tecnologias de automação, conectividade e Inteligência artificial, usadas para tratamento e análise de dados, possibilitam um grande avanço nos processos de produção, com redução de custos e aumento da eficiência, segurança e produtividade para essa indústria”, afirma o presidente da ABDI, Igor Calvet. 

O convênio entre ABDI, Fiocruz e Fiotec viabilizará também a criação de um modelo de referência de transformação digital, produtiva, tecnológica e comercial para a indústria farmacêutica brasileira. As metodologias desenvolvidas no estudo contribuirão para a redução dos custos, aumento da eficiência e da produtividade dessa indústria.