ENCONTRE AQUI

Para testar inovação em tecnologia, Sandbox!

Um ambiente totalmente voltado à inovação no espaço urbano, o sandbox aos poucos se torna uma realidade no Brasil e a ABDI faz parte dessa história

Kátia Maia | 13/11/2020

Um ambiente onde empresas podem prestar serviços e/ou desenvolver seus produtos com certa flexibilidade regulatória. O termo sandbox tem sido amplamente utilizado quando o assunto é inovação, principalmente em tecnologia. Aqui, no Brasil, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) é parceira em várias iniciativas do tipo. 

“Esse é um formato de banco de testes regulatórios e a ABDI tem trabalhado para que a modelagem do sandbox nas cidades brasileiras seja atrativo para investimentos de empresas de bases tecnológicas”, disse Igor Calvet, presidente da ABDI, durante evento do Smart City Business BRAZIL Congress 2020 Digital.

Calvet foi moderador do painel ‘Sandbox – Cidades Inteligentes’ do evento que contou com a participação de Tiago Pontes, do Ministério do Desenvolvimento Regional; Eliana Emediato, do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações; Gal Eduardo Garrido, presidente do Parque Tecnológico Itaipu; Diego Brites, Teltec Solutions; Ana Flavia Figueroa, da Omexom Brasil; Fernanda Caraballo, Mastercard Brasil; Walter Wolf, Oi Soluções; Thiago Brito, prefeitura de Petrolina (PE); e Ernesto Veiga, prefeitura de Aparecida de Goiânia (GO).

A importância de se adotar modelos de sandbox nos municípios brasileiros foi defendida pelos participantes que destacaram a importância dos setores público e privado estarem alinhados no desenvolvimento de ambientes voltados para a Inovação. Em Petrolina, a ABDI em parceria com a prefeitura, implantou, em 2020, um living lab. “Petrolina é pioneira na inovação e o reflexo disso é o engajamento de todo o ecossistema. Já temos a criação de uma rede de inovação com várias entidades envolvidas”, ressaltou Thiago Brito. 

Em Foz do Iguaçu, o bairro inteligente Vila A é mais um ambiente voltado para o conceito de cidades inteligentes e para testagem de tecnologias. “Nós, em parceria com ABDI, desenvolvemos ideia da Vila A e a prefeitura comprou a ideia, editando o decreto sandbox”, explicou o Gal Garrido, presidente do PTI. Ele explicou que uma parceria entre ABDI e PTI permitiu a instalação de um living lab, no PTI, em ambiente controlado e o decreto Sandbox veio facilitar e permitir avanços. “Estamos com muitas ideias, inclusive de criar um hub de inovação em cidades inteligentes”, disse.

No setor privado, a possibilidade de trabalhar com governos o desenvolvimento de soluções em ambiente com maior flexibilização é sempre muito bem-vinda, na opinião de Walter Wolf, da Oi Soluções. Segundo ele, “a tecnologia avança mais rápido do que a regulação e temos sempre que buscar o equilíbrio para não engessar”, disse.

Quer assistir ao painel ‘Sandbox – Cidades Inteligentes’?