ENCONTRE AQUI

Posso Ajudar? Pergunte-me como.

Evento online irá tirar dúvidas dos interessados em participar do segundo edital do Digital.BR. Programa da ABDI voltado para estimular a transformação digital de MPEs do Norte, Nordeste e Centro Oeste

UCM | 10/01/2022

No dia 11 de janeiro (terça-feira), a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) irá promover um evento virtual para esclarecer as dúvidas de instituições que pretendem participar do segundo Edital do Digital.BR. As inscrições para o programa, voltado à transformação digital de Micro e Pequena Empresas Brasileiras (MPEs), vão até o dia 21 de janeiro e estão abertas para redes e ecossistemas de inovação das Regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste do país. 

A live, que contará com a presença da gerente de Transformação Digital da ABDI, Adryelle Pedrosa, e Roberto Pedreira, Analista de Produtividade e Inovação da Agência, pretende responder às dúvidas relacionadas aos requisitos necessários para participação no edital. O programa Digital.Br é voltado para a aceleração de projetos com potencial para promover a inoação e a inserção de MPEs no universo digital.

Ao todo, serão selecionados dez projetos nas três regiões (Norte, Nordeste e Centro Oeste). Cada um poderá receber até R$ 1,5 milhão de reais nas duas etapas do programa – piloto e escala. Para participar, é necessário que cada projeto contemple redes de ecossistemas de inovação regionais compostas por 3 ou mais instituições sem finalidades lucrativas.

O evento será transmitido pelo canal da ABDI no Youtube, no dia 11 de janeiro (terça-feira) às 11 horas (horário de Brasília)
Clique aqui para participar

Conheça o programa Digital.BR

Denominado Digital.BR, o programa, por meio dos seus editais, tem a missão de contribuir para o desenvolvimento da capacidade produtiva das micro, pequenas e médias empresas regionais, visando a melhoria de sua competitividade, além de melhorar as condições e características produtivas das regiões do país que lidam com grandes desafios econômicos, sociais e tecnológicos.

Acesse o site

Cada projeto deverá contemplar redes de ecossistemas de inovação regionais compostas por 3 ou mais instituições sem finalidades lucrativas, de nível de atuação estadual, distrital ou municipal.

As redes de ecossistemas regionais poderão ser formadas por: Agências de fomento e desenvolvimento econômico; Consórcios municipais, distritais ou estatuais; Entidades de representação empresarial (associações, câmaras, sindicatos, entre outros); Federações; Fundações de Amparo à Pesquisa; Grupos de governança local; Incubadoras; Institutos de Ciência e Tecnologia – ICT;  Secretarias de governo estaduais, municipais e distritais; Órgãos ou entidades da administração pública direta ou indireta;  Parques Tecnológicos; Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP); Serviços Sociais Autônomos; Universidades e centros de pesquisa.