ENCONTRE AQUI

Primeira luminária inteligente 5G começa a funcionar em Curitiba

O equipamento pertence ao programa Conecta 5G, que permite a realização de testes de aplicações da quinta geração móvel para melhorar a gestão urbana e impulsionar a economia local

UCM | 23/06/2022

Curitiba (PR) é a primeira cidade brasileira a receber a luminária inteligente com a antena 5G integrada, que faz parte do programa Conecta 5G. O equipamento, instalado ao lado da sede da Prefeitura, no Centro Cívico da capital paranaense, foi inaugurado em evento que contou com as presenças do Ministro da Comunicações, Fábio Faria; do Prefeito de Curitiba, Rafael Greca; do Governador do Paraná, Ratinho Jr; e do Presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Calvet; além de executivos de empresas parceiras do programa.

“O Conecta 5G é um dos projetos mais importantes da ABDI no que tange à tecnologia. Estamos num momento de difundir o 5G em todo o país e hoje damos um passo importante para a democratização dessa tecnologia de conectividade não apenas para as pessoas, mas sobretudo para as empresas, respeitando o DNA da ABDI que é difundir tecnologias e modelos de negócios inovadores”, disse Igor Calvet.

O programa é uma parceria da ABDI com o Parque Tecnológico de São José dos Campos e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), e tem o apoio do Ministério das Comunicações. Em Curitiba, o Conecta 5G também tem a coparticipação da Prefeitura Municipal e da operadora Ligga Telecom.

A luminária pública inteligente com antena 5G integrada é o caminho que pode antecipar o acesso à quinta geração móvel para os municípios brasileiros. E a solução para a instalação da infraestrutura necessária para a nova rede móvel.

“Fui a Israel com a ABDI e com os parceiros para conhecer o poste inteligente. A ABDI escolheu dez cidades no Brasil para implementar o programa. E eu quis começar por Curitiba, que é uma cidade inteligente e agora se tornou a primeira cidade do mundo a ter esse poste com antena integrada de 5G”, destacou o Ministro Fabio Faria.  

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, ressaltou que a chegada do Conecta 5G à cidade reforça o perfil inovador da capital paranaense. Segundo ele, “a internet das coisas está começando, e o que nós queremos é que, no Brasil inteiro, a inovação se torne uma realidade e um processo social, porque inovação só vale quando se torna um processo social”, reforçou.

A transmissão do sinal do 5G requer a instalação de, pelo menos, cinco vezes mais antenas em relação à quantidade utilizada pelo 4G. Para isso, as cidades precisam adequar suas legislações locais à Lei Geral de Antenas, um processo que pode causar lentidão para o acesso à quinta geração móvel.

“A solução que foi desenvolvida pela ABDI junto com os parceiros permite que a implantação aconteça nas luminárias de iluminação pública, reduzindo bastante os custos dessa implantação, o que torna a iniciativa muito interessante e que, certamente, vai potencializar a implantação do 5G nas cidades brasileiras”, esclareceu o presidente da Anatel, Carlos Baigorri.

Com as luminárias inteligentes do Conecta 5G, os municípios resolvem esta questão de infraestrutura porque podem instalar a tecnologia nos postes de iluminação pública. “Colocar antenas dentro das luminárias vai resolver a questão da falta de locais nas cidades, independentemente da lei de antenas, que regula o uso de espaços privados para sua colocação. Isso porque no Brasil, o poste é da concessionária de energia, e, portanto, um espaço privado, mas a luminária é do município, é pública”, explica o gerente de Novos Negócios da ABDI, Tiago Faierstein.

A luminária foi desenvolvida pelas empresas Nokia e Juganu e utiliza a tecnologia de chipset da Qualcomm. Além de integrar a antena 5G, o equipamento tem câmeras de videomonitoramento, reconhecimento facial, sistema wi-fi, sensores de ruído e gestão de serviços semafóricos.

Durante a cerimônia de inauguração do equipamento, uma apresentação de música e dança demonstrou a velocidades do 5G e sua baixa latência. Um violinista e um pianista tocaram o choro Brasileirinho simultaneamente, porém em locais diferentes, com transmissão 5G online, enquanto bailarinos dançavam ao som do dueto.

 

Fase de testes

A primeira fase do Conecta 5G é de realização de testes da tecnologia. Ela terá a duração de 36 meses.  E os testes serão realizados nas faixas de frequência 3.7; 3.8; 27.5; e de 27.9 GHz (gigahertz), que são faixas que não entraram no leilão de 5G realizado pela Anatel.

Nessa fase, a luminária oferecerá a rede 5G para conexões entre equipamentos urbanos, como semáforos inteligentes, e aplicações empresariais. O cidadão não terá acesso ao sinal 5G, mas poderá usufruir de uma internet de alta qualidade, a partir da rede WiFi instalada também no equipamento.

De modo geral, a rede 5G vai habilitar tecnologias que terão impacto na economia e que vão melhorar a vida das pessoas, com serviços urbanos mais eficientes e melhores atendimentos em áreas como educação, telemedicina e segurança pública.

Atualmente, o Conecta 5G atenderá, além de Curitiba (PR), a capital de Alagoas, Maceió; e 12 municípios do país: Juiz de Fora (MG); Ceará-Mirim (RN); Petrolina (PE); Araguaína (TO); Jaraguá do Sul (SC); Picos (PI); Sorocaba (SP); Paraipaba (CE); Pato Branco (PR); Foz do Iguaçu (PR); Parauapebas (PA) e Canaã dos Carajás (PA).