ENCONTRE AQUI

Setor da construção civil já conta com Plataforma e Biblioteca BIM

Como parte da Estratégia de Disseminação do BIM no Brasil, MDIC e ABDI lançam ferramenta pública e gratuita durante encontro de governos latino-americanos

Bruna de Castro | 28/11/2018

Aumentar a produtividade da construção civil, reduzir os custos de produção, incentivar a concorrência no mercado e ampliar a transparência nas obras públicas em todo o país. De olho nesses objetivos, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) lançaram na terça-feira (27), a Plataforma Building Information Modelling no Brasil (BIM BR), que abrigará a Biblioteca Nacional BIM (BNBIM), a primeira biblioteca pública no mundo que contará com um vasto acervo de objetos BIM no Brasil.

A partir de agora, toda a cadeia produtiva da construção civil - que engloba mais de 250 setores - poderá consultar, pesquisar e fazer o upload ou download de objetos BIM na Plataforma. Durante o lançamento, o ministro da Indústria, Marcos Jorge, ressaltou o compromisso do governo brasileiro com o tema.  “Os investimentos e as políticas públicas voltados a uma área estratégica, como a da construção civil, devem se manter como prioridade para que a indústria da construção continue auxiliando no desenvolvimento econômico e social brasileiro”, disse, ao lembrar que a construção civil responde por mais de dois milhões de empregos diretos, de acordo com dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

O ministro lembrou, ainda, que o MDIC está na linha de frente da disseminação do BIM no Brasil. Em maio, o governo brasileiro, lançou a Estratégia Nacional para Disseminação do BIM (Estratégia BIM BR), que coordena esforços de sete pastas nesse tema.

Para o presidente da ABDI, Guto Ferreira, o lançamento da Plataforma BIM BR e da Biblioteca Nacional representa um importante marco para o setor. “Eu destaco dois aspectos estratégicos do BIM: o primeiro é a redução dos custos da obra, uma vez que torna o processo mais transparente, melhora o planejamento, possibilita maior controle, reduz o retrabalho e a corrupção. O segundo aspecto é a chamada do setor para a inovação. Uma obra em BIM é, necessariamente, inovadora e requer uma cultura disruptiva por parte de contratantes e contratados”, ressaltou Ferreira, ao finalizar que “é um enorme orgulho para a ABDI poder contribuir com este trabalho em favor da construção civil”. A ABDI, em um esforço conjunto com o MDIC, responde pelo processo de alimentação, manutenção e suporte da Plataforma BIM BR.

De acordo com o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, ao estimular a disseminação do BIM no Brasil, o Governo dá um importante estímulo para o setor produtivo. “Com seu alto poder de compra, o governo federal sinaliza novos investimentos para o setor, traz novas possibilidades e contribui para a inovação e a capacitação de todo o setor”, destacou Martins, ao acrescentar que o Chile reduziu em mais de 30% o custo das obras públicas a partir da adoção do BIM.

O lançamento da Plataforma BIM BR ocorreu durante o 2º Encontro BIM de Governos Latino-americanos, realizado pelo MDIC e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com apoio da ABDI e da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). O evento reúne, nesta semana, autoridades do Brasil, México, Argentina, Chile e Uruguai para discutir a utilização do BIM em obras públicas na América Latina. Costa Rica e Colômbia participam do encontro como países observadores.

Após o lançamento da Plataforma, o especialista Bilal Succar, referência internacional no estudo e disseminação do Building Information Modelling, apresentou um estudo comparativo sobre o uso do BIM nos países da América Latina.

A modelagem BIM

A adoção do Building Information Modelling (BIM) otimiza o orçamento e o alinhamento entre áreas como fundação, estrutura, instalações hidráulicas, elétricas, assim como a definição e aquisição de materiais. A metodologia reduz erros e riscos, induz o cumprimento de prazos e oferece maior confiabilidade aos projetos, com um controle preciso das obras, maior produtividade e economia de recursos.

Para saber mais, acesse a Estratégia Nacional BIM BR e a Plataforma BIM BR.