ENCONTRE AQUI

Um raio-X dos respiradores no Brasil

Pesquisa permitirá traçar o diagnóstico completo sobre a situação dos respiradores mecânicos em todo país

CCOM | 02/06/2020

Quantos respiradores existem no Brasil disponíveis para o travamento da COVID-19, em que estado eles se encontram e qual a taxa de manutenção e utilização dos equipamentos. A ABDIrealizará um levantamento da disponibilidade de ventiladores mecânicos nas entidades que compõem o sistema de saúde público e privado no Brasil.

O levantamento será feito por meio da empresa Opinião Informação Estratégica , contratada pela ABDI, e  que estruturou um call center com atendentes qualificados para realizar a coleta dos dados necessários para constituir o sistema de informação. 

A ABDI tem apoiado ações de enfretamento à COVID-19 por meio de iniciativas como o desenvolvimento de uma plataforma de B.I. (Business Inteligence) para mapeamento dos equipamentos no país; além de manter parcerias com o SENAI voltadas para a manutenção de ventiladores e que já permitiu a devolução de 1.016 ventiladores pulmonares consertados a hospitais de 223 cidades.

Agora com o call center, a ideia é produzir um diagnóstico mais completo e contínuo junto a mais de três mil hospitais de todo o país para entender onde estão e em que condições se encontram os respiradores. O trabalho será desenvolvido em duas etapas. Na primeira, atendentes entrarão em contato com os hospitais identificados na base de dados desenvolvida pela ABDI, para acessar os respondentes qualificados. Com cada unidade, será pactuado um compromisso de atualização das informações semanalmente, por meio da ferramenta WhatsApp.

A pesquisa perguntará o total de respiradores em funcionamento na unidade (caso haja o equipamento no hospital), quantos estão em funcionamento e, desses, quantos estão dedicados (em uso ou reservados) para tratamento do coronavírus; se há equipamentos quebrados ou parados e que necessitem de manutenção, quantos não possuem mais conserto e se há respiradores novos para chegar nos próximos 3 meses. Será feita ainda a consulta para saber se o hospital tem interesse em participar da campanha de manutenção dos ventiladores clínicos que está sendo feita em parceria com o SENAI.