ABDI chega ao Acre com apoio à produção do Café

ABDI chega ao Acre com apoio à produção do Café

Agência vai desenvolver no estado projeto inspirado no que foi implantado em Rondônia e rendeu aos produtores o selo de indicação geográfica

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) deu início ontem (20/7), a uma importante parceria com produtores de café do município acreano de Mâncio Lima, cidade mais ocidental do Brasil.  A comitiva, liderada pela diretora de Economia Sustentável e Industrialização da Agência, Perpétua Almeida, se reuniu com representantes da Cooperativa de Produtores de Café do Vale do Juruá (COPERCAFÉ) e da Secretaria Municipal de Agricultura. Em sua primeira fase, o projeto deve beneficiar diretamente mais de uma centena de produtores de café. O foco é o estímulo à agricultura familiar e ao desenvolvimento da cadeia produtiva, com ganhos sociais para região.

O projeto se espelha em ação desenvolvida pela ABDI em Rondônia, nos últimos 3 anos, auxiliando os produtores de café da região a conseguir a “Indicação Geográfica Matas de Rondônia” e a estruturar o Laboratório de Solos, iniciativas que trouxeram grandes benefícios para a produção, além de incremento de renda para as famílias daquele estado. 

Perpétua conta que agora o projeto atravessa o rio Madeira e chega ao Acre pelo Vale do Juruá. “Nessa nova atuação, vamos incentivar o desenvolvimento da produção local do café com as boas práticas de sustentabilidade, novas tecnologias, reaproveitamento de áreas degradadas, reflorestamento, cooperativismo e um forte apelo social. Tenho certeza que o projeto vai contribuir para a melhoria da vida de muitas famílias no Acre”, destaca a diretora. A agenda contou ainda com visitas técnicas a produtores de café da região. Pela ABDI, também estiveram presentes o gerente da Unidade Ambiental, Social e de Governança (UASG), Rogério Araújo e o analista de Produtividade e Inovação, Eduardo Tosta.

Para o presidente da Cooperativa, Jonas Lima, “iniciamos aqui uma longa caminhada. Aqui se trabalha muito e acreditamos no café como caminho para mudar a vida da Agricultura Familiar. Precisamos dar mais um passo. O que plantamos precisa ser bem secado e pilado para que toda a cadeia produtiva possa ter sucesso. A chegada desse projeto nos enche de esperanças.”

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas