ABDI e Anatel lançam premiação para uso de conectividade em redes privativas

ABDI e Anatel lançam premiação para uso de conectividade em redes privativas

Anúncio foi feito nesta quarta-feira (22/3), durante a 6ª edição do Fórum de Operadoras Inovadoras, promovido pelo Teletime e Mobile Time

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) lançaram hoje (22/3), em São Paulo, o Prêmio ABDI-ANATEL de conectividade por meio de redes privativas. A ideia é reconhecer iniciativas que sejam casos de sucesso na utilização dessas redes e que inspirem o setor produtivo a investir em mais conectividade, por meio do uso de redes privativas.

O anúncio foi feito durante a 6ª edição do Fórum de Operadoras Inovadoras, promovido pelo Teletime e Mobile Time. O evento foi realizado no World Trade Center, em São Paulo, para debater novidades do setor de telecomunicações, novas tecnologias e modelos de negócios relacionados à infraestrutura.

O presidente da ABDI, Igor Calvet, e o superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da Anatel, Vinicius Caram, participaram do painel que discutiu oportunidades em espectro não-licenciado e perspectivas para o uso de white spaces no Brasil. Também estiveram na discussão Cristiane Sanches, conselheira da Associação brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint), e a colombiana Martha Suarez, presidente da Dynamic Spectrum Alliance Limited (DSA). A mediação foi de Samuel Possebon, do Teletime. 

“Espectro licenciado é o que foi leiloado para as operadoras. O não licenciado é o que está reservado para as redes privadas para o uso do 5G, a exemplo do que foi feito no projeto-piloto que a ABDI liderou juntamente com a WEG. Já white spaces é a utilização do espectro ocioso das faixas de VHF e UHF, também pela frequência 5G”, explicou o presidente da ABDI.

Igor Calvet ressaltou que os testes práticos realizados pela WEG indicaram que a quinta geração móvel oferece, para aplicações industriais, desempenho superior ao Wi-Fi atualmente utilizado, com maior confiabilidade, cobertura de rede e capacidade de maior densificação da malha de conexões. “O relatório concluiu que a tecnologia está madura para adoção imediata em plantas fabris”, destacou Calvet.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas