ABDI e Anfavea assinam ACT para impulsionar conectividade 5G de fábricas do setor automotivo

ABDI e Anfavea assinam ACT para impulsionar conectividade 5G de fábricas do setor automotivo

Ações incluem a qualificação da cadeia de manufatura de veículos em redes de hiperconectividade e uso de IoT focado em segurança do trabalho

Com o objetivo de incentivar o uso de tecnologias 5G em fábricas do setor automotivo nacional, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) assinaram Acordo de Cooperação Técnica (ACT), nesta quarta-feira.

A parceria prevê a realização de workshops sobre conectividade 5G nas plantas fabris; a qualificação dos trabalhadores em redes de hiperconectividade; o uso de Internet das Coisas (IoT) focado em segurança do trabalho; a troca de conhecimento sobre cibersegurança e compartilhamento de dados. Requisitos de sustentabilidade na manufatura de bens de capital, logística inteligente, gestão de ativos são temáticas que também compõem o cronograma de trabalho.

“A digitalização sustentável da indústria nacional é um dos temas centrais da agenda de iniciativas da ABDI. Temos uma diretoria dedicada aos temas ambientais e firmamos o compromisso de contribuir para os ganhos de produtividade do setor. Essa parceria cumpre a missão de atender as necessidades específicas do setor automotivo brasileiro e está em consonância com os recentes programas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços”, destacou a presidente da ABDI, Cecília Vergara, na cerimônia de assinatura do acordo.

Para o diretor-executivo da Anfavea, Igor Calvet, o ACT é firmado em um momento importante para o setor, em que o governo federal instituiu o Programa Mobilidade Verde e Inovação – Mover (Medida Provisória nº 1205/2023), que apoia a descarbonização dos veículos brasileiros, o desenvolvimento tecnológico e a competitividade global.

“O Acordo com a ABDI está em sintonia com mais uma etapa de avanço da política industrial do Brasil com a instituição do Mover. Ele trará ações direcionadas a estruturar fábricas conectadas; a formação de ecossistema diverso, de empresas concorrentes dispostas a unir conhecimento para montar projetos inovadores suportados pela conectividade”, afirmou Calvet.     

No evento, a diretora de Economia Sustentável e Industrialização da ABDI, Perpétua Almeida, reforçou a relevância dessa parceria para a reindustrialização do país. “A ABDI tem iniciativas para a construção de uma indústria verde e sustentável e junto com a Anfavea vamos trabalhar para consolidar a neoindustrialização do Brasil”.

O ACT tem vigência de 24 meses. Para vencer os desafios da adoção e difusão de tecnologias 4.0 na cadeia de produção de manufatura de veículos automotivos, as diretrizes do plano de trabalho foram divididas fases que vão do mapeamento do problema à implantação industrial de uma solução. Ao final das atividades, serão elaborados documentos e ações de difusão dos resultados encontrados. “A ABDI avançou muito nos últimos anos em projetos voltados para a transformação digital da indústria brasileira. Agora entramos em uma nova etapa de fomento do ecossistema para a consolidação de projetos disruptivos. Os resultados vão nos dar insumos para avançarmos em novas etapas, e assim seguir o ciclo da inovação constante”, ressaltou o diretor de Desenvolvimento Produtivo e Tecnológico da ABDI, Carlos Geraldo.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas