ABDI participa da Smart City apresentando luminárias com antena 5G integrada

ABDI participa da Smart City apresentando luminárias com antena 5G integrada

No estande da Agência, os visitantes poderão conhecer o programa Conecta 5G, que oferece infraestrutura inteligente para facilitar o acesso

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) está presente na quarta edição da Smart City, versão brasileira do maior evento de cidades inteligentes do mundo. A Agência tem um estande em que apresenta o projeto Conecta 5G, parceria entre a ABDI e o Parque Tecnológico São José dos Campos, com apoio do Ministério das Comunicações (MCom) e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

O Conecta 5G é um programa que usa infraestrutura inteligente para democratizar o acesso à quinta geração de rede móvel pelos municípios brasileiros. A internet 5G utiliza ondas milimétricas de alta frequência e, por isso, exige mais receptores e repetidores de sinal para transpor obstáculos fixos, como torres e edifícios. Além disso, estados e municípios deverão adequar as legislações de cada localidade à Lei Geral de Antenas (13116/2015), permitindo a instalação de mais antenas em locais públicos.

O programa oferece luminárias inteligentes, que são instaladas nos postes públicos, e contêm uma antena 5G embutida. Desenvolvida pelas empresas Nokia e Juganu, a luminária utiliza a tecnologia de chipset da empresa Qualcomm e poderá ser a solução para o problema do local de instalação do alto número de antenas de que a tecnologia 5G necessita nas cidades. A Fortinet também participa da solução tecnológica da Juganu, com uma camada de segurança para a proteção dos dispositivos.

Na primeira fase, o Programa tem duração de 36 meses e recursos da ordem de R$ 22 milhões da ABDI, além dos R$ 47 milhões dos municípios parceiros. Os testes serão realizados nas faixas de frequência 3.7; 3.8; 27.5; e de 27.9 GHz (gigahertz) da tecnologia 5G.

A instalação das luminárias inteligentes com antena 5G começou em julho de 2022. Curitiba (PR) foi a primeira capital brasileira a receber a tecnologia. Na sequência, vieram outras três cidades: Sorocaba, no interior de São Paulo, Araguaína, em Tocantins, e Campina Grande, na Paraíba. Atualmente 12 cidades estão implantando a tecnologia e outras 26 estão em fase burocrática para receber as luminárias inteligentes. O programa vai funcionar, no primeiro momento, em caráter de teste, em uma zona urbana limitada por cada prefeitura.

Após a fase de testes, os municípios poderão montar um parque de iluminação pública com luminárias inteligentes por meio de recursos advindos da contribuição municipal de iluminação pública, chamada em algumas regiões de Contribuição de Iluminação Pública (CIP). E poderão, inclusive, gerar receita acessória com o aluguel das luminárias para as operadoras de telefonia.

Esse modelo pode resultar ainda em outras parcerias público-privadas (PPPs), em que as operadoras serão parceiras dos municípios: a operadora atende o usuário final e gera renda, e o município opera com serviço próprio.

A analista de Produtividade e Inovação da ABDI, Vandete Mendonça, realizou, nesta quarta-feira (22), no Espaço Ágora, palestra em que apresentou o projeto Cidades Inteligentes e o guia Sandbox para sua aplicação. Nesta quinta-feira (23), o presidente da ABDI, Igor Calvet, estará na Smart City, no City Hall, para falar sobre o Conecta 5G e suas perspectivas para as cidades.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas