Apresentação de projetos-piloto encerram Seminário do Digital.BR

Apresentação de projetos-piloto encerram Seminário do Digital.BR

Segundo dia do encontro concluiu intercâmbio de experiências entre redes de transformação digital nas micro, pequenas e médias empresas

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) concluiu, nesta quarta-feira (05/07), o seminário que promoveu a troca de experiências entre os 10 projetos selecionados na segunda edição do Programa Digital.br. O encontro virtual reuniu cinco iniciativas voltadas à transformação digital de micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) que, a exemplo das apresentadas no primeiro dia do seminário (04/07), integram a Etapa de Implementação dos projetos-piloto do programa.

O Projeto Hub da Indústria, operado no Distrito Federal (DF), fez a primeira apresentação do encontro com a exposição de seus trabalhos de construção de ambientes de interação e conexão de atores do meio de inovação. Com foco em Hub Físico e Hub Digital, a intenção do projeto é prospectar e identificar as reais necessidades das instituições e organizações para acelerar a transformação digital e os consequentes fortalecimento e crescimento do setor industrial.

Segundo a representante do projeto, Luana Torres, problemas iniciais de adesão à iniciativa foram superados com auxílio da ABDI. “Os empresários tinham certa dificuldade com encontros virtuais”, lembrou. Reuniões presenciais, com novas didáticas, foram então organizadas com bons resultados. “Em junho, a gente atingiu 73 empresas aderidas ao Hub da Indústria e um total de 476 empresas conectadas”, concluiu. 

Atuando em Goiás junto a 59 empresas, o Projeto Rota Digital da Moda GO expôs os bons resultados também alcançados no polo de moda goiano. A iniciativa, que consiste em uma metodologia em Gestão da Inovação para a Transformação Digital destinada a despertar nos empresários a importância de negócios cada vez mais digitais e tecnológicos, faz acompanhamentos presenciais e on-line nos formatos individual e coletivo. “Iniciamos o projeto com um número de 20% de empresas com nível analógico”, disse a responsável técnica Gracielle dos Santos, que destacou a evolução de cada uma delas por meio de estratégias digitais já definidas. “Nenhuma, hoje, é considerada mais analógica”, celebrou, ciente dos novos avanços que elas estão por cumprir.

Frigoríficos e açougues 

Também em operação no Centro-Oeste, o terceiro projeto a se apresentar, o Rede MT, propõe a 61 empresas do segmento de frigoríficos e açougues a implantação de ferramentas como Lean Manufacturing (LM) e marketing digital, além de mentorias especializadas. Desenvolve, ainda, o canal digital Portal da Carne, voltado a três pilares: mercado (marketplace), inovação e educação. A intenção do projeto, segundo a representante da iniciativa, Elena Ferreira, é favorecer a produtividade e a capacitação de mão de obra de frigoríficos, açougues e demais integrantes da cadeia da carne. Metas que, lembrou Elena, têm sido gradualmente alcançadas. “Os resultados em relação à produtividade demonstraram, em média, um aumento de quase 20%. Na maturidade digital, em torno de 68%”.

A sequência do encontro teve a apresentação de Victor Teles, responsável técnico do projeto Bahia in Rede, sobre a iniciativa lançada em Vitória da Conquista e voltada à oferta de consultorias e assessorias técnicas para viabilizar a implantação e integração de ferramentas de marketplaces nas empresas da região. O objetivo do projeto, que inclui orientações de como melhor fotografar produtos, é expandir os canais de venda e de acesso ao mercado consumidor das 60 empresas atendidas. Os resultados, informou Teles, têm sido positivos. “Através do Digital.br a gente impactou 450 empresas, todas elas no interior do estado da Bahia”, enumerou. “Esse é o nosso propósito: trazer essa inovação para o interior”.    

Último projeto a se apresentar, o Digitalize SE expôs aos participantes do seminário sua meta de aumentar o grau de maturidade digital das micro e pequenas empresas sergipanas, por meio de uma plataforma que se propõe a ser uma jornada, um caminho do empresário para a transformação digital. Segundo o representante do projeto, Alisson Santos, a iniciativa tem como ponto de partida um diagnóstico elaborado por meio do Formulário de Autoavaliação de Maturidade Digital da ABDI. Com ele, são propostas ações de consultoria e de capacitação destinadas à evolução digital de cada empresa, o que já rendeu resultados entre as que eram totalmente analógicas. “A maioria já concentrou em mídias digitais e comunicação, construção de websites, em implantar loja virtual e planejar a presença digital”, afirmou Santos.     

Incentivo
Condutor do seminário, o analista de Produtividade e Inovação da Unidade de Transformação Digital da ABDI, Roberto Pedreira, encerrou o encontro celebrando a oportunidade da troca de ideias e experiências dos projetos-piloto do programa. “Mesmo acompanhando o andamento dos projetos, a estrutura dos projetos, sempre me encanto e sempre aprendo também com o que vocês trazem. Sempre há alguma novidade, há alguma coisa diferente que a gente consegue captar e absorver”, disse, em incentivo aos participantes e seus projetos.         

Lançado em 2020, o Digital.br é uma ação da ABDI destinada a estimular projetos propostos por redes e ecossistemas de inovação voltados à transformação digital de MPMEs dos segmentos da indústria, comércio e serviços. O segundo edital do programa oferece apoio metodológico e financeiro às iniciativas selecionadas. Para a implementação do piloto, de acordo com a colocação obtida, os projetos receberam premiações da Agência entre R$ 350.000,00 e R$ 550.000,00.   

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas