Brasil inicia debate sobre Data Spaces na indústria brasileira

Workshops discutem formatos, conceitos, aplicações, oportunidades e desafios para a adoção de espaços de dados no setor produtivo brasileiro

Com o intuito de prospectar a adoção de Data Spaces no setor industrial brasileiro, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Secretariado do Diálogo Digital Brasil-Alemanha realizaram o primeiro de uma série de workshops sobre o tema, nesta terça-feira (4/7). O evento focou no entendimento do que é um Data Space e como o mercado europeu tem tratado o tema, possibilitando, assim, o início do debate sobre formatos para o Brasil.

Com presenças e apoio de representantes da Associação Brasileira de Indústria Elétrica e Eletrônica (ABINEE) e da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ), a oficina – que pode ser vista na íntegra clicando aqui – teve como principal material a apresentação de Nestor Fabian Ayala, professor do Núcleo de Engenharia Organizacional (NEO) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). “A principal barreira na troca de dados, hoje em dia, é a confiança. Uma empresa confia na outra, por isso compartilha. Na hora de escalar a demanda, isso vira um problema. Um Data Space ajuda a resolver isso”, comentou Ayala. “Conforme a gente colabora e cria uma forma segura e confiável, as oportunidades de negócios surgem. Imagine tudo que poderemos fazer quando conectarmos atores que, hoje, não conversam?”, completou.

O Data Space é uma infraestrutura aberta e descentralizada para a troca soberana de dados, cujos participantes conhecem, controlam e consomem os dados que produzem e os serviços nele envolvidos. De acordo com Isabela Gaya, analista de Produtividade e Inovação da ABDI, o espaço de dados é um ambiente digital estruturado que permite o compartilhamento de dados entre organizações e empresas de forma segura e confiável, com padrões estabelecidos, por exemplo, para a interoperabilidade, a padronização e a qualidade, a privacidade e a segurança de dados, além de uma estrutura robusta de governança, com foco no aprimoramento das tomadas de decisão da indústria e da gestão estratégica das cadeias produtivas e setores da economia. No momento, há dois estudos sobre Data Spaces em andamento no âmbito da ABDI. “A Europa já implementa frameworks de Data Spaces desde 2021 e precisamos ficar atentos”, alertou Isabela.

“Precisamos desenvolver, em conjunto, uma visão de como aproveitar as sinergias entre Brasil e Alemanha no compartilhamento de dados”, disse Johannes Klingberg, representante do Secretariado do Diálogo Digital Brasil-Alemanha e parceiro da ABDI na iniciativa. “Esse diálogo digital, que perpassa os principais atores nacionais, é necessário. É animador poder reunir vozes tão competentes para debater o tema no Brasil”, destacou.

O programa de debates sobre Data Spaces continua em agosto de 2023, com uma nova rodada de workshops presenciais a serem promovidos pela parceria ABDI, Secretariado do Diálogo Digital Brasil-Alemanha, ABIMAQ, ABINEE e NEO. Para participar, gratuitamente, e receber a documentação-base da iniciativa, basta se cadastrar no link.

Multimídia

MetaIndústria