Coletânea Guias de Contratação BIM lança volume 2

Com a correalização da ABDI, serão produzidos três guias de acesso gratuito com orientações sobre contratos, licitação e biblioteca BIM

Nesta quinta-feira (26), às 17h, foi o lançamento de mais uma edição da coletânea “Guias de Contratação BIM”. Como sugere o título, o conteúdo do Volume 2 – Diretrizes para Contratos BIM apresentará orientações para contratações de serviços em BIM, tanto para o setor público quanto para o privado. A cerimônia oficial foi transmitida on-line. Para acessar a coletânea, basta fazer o download do arquivo neste link.

Engajada no processo de digitalização do setor da construção civil e visando a consolidação da metodologia Building Information Modelling (BIM) ou Modelagem da Informação da Construção no Brasil, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) é correalizadora do projeto Guias de Contratação BIM. A iniciativa é do BIM Fórum Brasil, com patrocínio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina (CAU/SC).

“Desde 2017, a ABDI desenvolve projetos junto aos profissionais da construção civil, com o objetivo de impulsionar a competitividade do setor. Essa coletânea é totalmente gratuita, será de acesso a todos que tiverem interesse, trará economicidade para as compras públicas, intensificará a transparência dos processos licitatórios e dará segurança aos entes envolvidos”, afirma o analista de Produtividade e Inovação da ABDI, Leonardo Santana.

O primeiro volume foi lançado em maio deste ano e já está disponível para download gratuito: “Conceitos básicos e requisitos para contratação BIM”. É uma introdução ao tema de contratação BIM: apresenta as diferenças entre os empreendimentos que usam BIM e os que têm por base o CAD; o que muda nos processos e entregáveis de uma ferramenta para outra; traça um panorama dos impactos, a depender se o planejamento foi feito em CAD ou BIM, desde a definição dos objetivos, a seleção, concorrência ou licitação, acompanhamento da execução até as entregas e a aceitação dos serviços e produtos contratados.

“A coletânea é composta por três volumes e é direcionada a empresas e ao setor público. O objetivo é disponibilizar orientações práticas e acessíveis de modelagem BIM que contemplem os temas contratação, licitação e biblioteca BIM e que dialoguem com todos os diferentes perfis: gestores públicos e privados, empresas e fabricantes de objetos BIM”, explica a presidente da Agência, Cecília Vergara.

Para acessar

Nos sites da ABDI e do BIM Fórum Brasil é possível acompanhar as informações sobre a publicação. A coletânea está disponível neste documento.

BIM no Brasil – Desde janeiro de 2021, obras e serviços de engenharia contratados por alguns órgãos da Administração Pública Federal devem ser executados em BIM. De acordo com o decreto 10.306/2020, a exigência acontece em três fases, sendo a primeira etapa, iniciada em 2021, dedicada somente a projetos. A partir de 2024, projetos e obras passam a ser incluídos nas exigências de BIM. E a partir de 2028, todas as fases da edificação (projetos, obras e pós-obras) passam a ser consideradas. Além disso, a nova lei de licitações, Lei n. 14.133/21, prevê o uso preferencial de BIM nas licitações para contratação de obras públicas, a partir de abril de 2024.

Já alinhada à Estratégia Nacional de Disseminação do BIM e com o objetivo de promover ganhos de produtividade e elevar a competitividade do setor da construção no país, a ABDI lançou, em 2018, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a Plataforma BIMBR, um portal que, além de oferecer conteúdo dinâmico sobre BIM, hospeda a Biblioteca Nacional BIM (BNBIM), que é um repositório das bibliotecas de objetos BIM no Brasil. Para receber os avisos dos próximos cursos do Democratizando BIM, basta se inscrever na Plataforma BIMBR.

Multimídia

MetaIndústria