Grupos de trabalho vão auxiliar na elaboração de metas e indicadores da NIB

Grupos de trabalho vão auxiliar na elaboração de metas e indicadores da NIB

ABDI promoverá mapeamento de vantagens e desafios de parte das cadeias produtivas contempladas pela Nova Indústria Brasil

A atuação da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) na Nova Indústria Brasil (NIB) deu um passo importante nesta segunda-feira, 04/03, com a concepção de grupos da Agência responsáveis pela elaboração de metas e de indicadores de monitoramento de algumas das cadeias produtivas contempladas pela nova política industrial. O direcionamento das ações aconteceu por meio de uma reunião do presidente da ABDI, Ricardo Cappelli, com gerentes e diretores da Agência.            

No encontro, Cappelli orientou os grupos a interagirem com diferentes atores, como governo, iniciativa privada e setor produtivo, para identificar como empresas nacionais se situam em determinadas cadeias produtivas da indústria. A identificação das forças e fraquezas de cada área, de como lidam com vantagens, gargalos e outros desafios, orientará a elaboração de metas, indicadores e meios de monitoramento dos resultados de cada segmento ao longo do desenvolvimento da NIB. 

“Em função de o Brasil ter descontinuado suas políticas industriais, a gente verifica, hoje, que empresas nacionais não participam de forma efetiva dessas cadeias produtivas, dominadas por empresas estrangeiras”, observa a gerente da Unidade de Transformação Digital (UTD), Adryelle Pedrosa. Segundo ela, uma das tarefas da ABDI será auxiliar a indústria nacional a preencher os gaps identificados no mapeamento desses segmentos.        

Financiamentos

O acesso a financiamentos é outro elemento passível de análise. “Há indústrias mais organizadas para acessar os recursos que estão disponíveis”, lembra a gerente. “A grande dificuldade, hoje, é que esses recursos são mais difíceis de ser alcançados por empresas de micro e de pequeno porte, que têm menos institucionalidade para acessá-los”, explica, destacando que Finep e BNDES estudam linhas específicas para esses portes de empresa. “Eles também são estratégicos para a geração de valor, emprego e renda, para o retorno econômico à economia brasileira”. 

A expectativa da ABDI é que as informações coletadas pela Agência sejam consolidadas em forma de metas, indicadores e meios de monitoramento até os primeiros dias de abril, quando serão encaminhadas ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) e se juntarão a dados equivalentes de outros segmentos produtivos elaborados por diferentes setores do governo. Segundo previsões do MDIC, o conjunto de parâmetros para acompanhamento dos resultados da NIB deverá estar concluído até o dia 22 de abril.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas