Investimentos em digitalização crescem na Indústria, Comércio e Serviços

Investimentos em digitalização crescem na Indústria, Comércio e Serviços

Sondagem sobre Transformação Digital avaliou necessidade de crédito, participação em editais e investimentos nas empresas brasileiras

Pelo segundo trimestre consecutivo, empresas dos setores da Indústria,  Comércio, e Serviços aumentaram os investimentos na digitalização de seus negócios. É o que mostrou a Sondagem sobre Transformação Digital nas empresas brasileiras, levantamento trimestral desenvolvido pela parceria entre a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O indicador geral, incluindo todos os setores, avançou 4,3 pontos no terceiro trimestre de 2022, atingindo o patamar de 125,4 pontos.

O Indicador de investimentos em digitalização é calculado pela proporção de respostas favoráveis (aumento) menos a proporção de respostas desfavoráveis (redução) acrescido o valor 100. Valores acima de 100 mostram uma aceleração dos investimentos em digitalização.

Na terceira edição, a prioridade da pesquisa, que ouviu quatro mil empresas dos setores de Indústria, Comércio, Serviços e Construção, foi entender como elas lidam com necessidade de crédito, participação em editais, além de suas principais necessidades de investimentos.

Os resultados revelaram que a maioria das empresas não solicitou crédito para investimento em ações de digitalização nos últimos três anos. Apenas 13,1% das entrevistadas obtiveram crédito destinado à digitalização, enquanto 3,9% solicitaram, mas não foram atendidas. De acordo com o levantamento, o setor com a maior proporção de empresas com concessão de crédito para essa finalidade foi o setor de Serviços seguido pelo Comércio.

“Essa dinâmica indica que as empresas, em sua maioria, não procuram concessões de crédito direcionadas para investimentos em digitalização, o que nos leva a inferir que esse tipo de investimento é realizado, prioritariamente, com recursos próprios”, explica o analista de Produtividade e Inovação da ABDI, Raphael Ribeiro.

A pesquisa também mostrou que as empresas quase não participaram de editais, programas de incentivo à digitalização ou qualquer ação dessa natureza. Do total de empresas pesquisadas, somente 6,1% tentaram e foram contempladas. Além disso, apenas 1,8% participaram de algum tipo de processo, mas não foram selecionadas. Entre as MPEs, somente 1,9% tentaram e conseguiram algum tipo de financiamento à digitalização através de editais ou programas de incentivo à transformação digital.

Sobre a necessidade de investimento, houve grande variedade de respostas: 23,5% das empresas pesquisadas apontaram como maior necessidade a qualificação de pessoal existente, 14% o investimento em softwares, 12,6% afirmaram que a maior necessidade está associada à falta de pessoal e 12,5% declararam que é necessário investir em equipamentos.

Investimentos
Comparando as empresas por porte, o maior crescimento de investimentos foi registrado entre as micro e pequenas empresas (MPEs), aumentando 5,7 pontos (116,9 pontos). Em termos percentuais, 26,9% das empresas entrevistadas (de todos os portes) relataram que aumentaram os investimentos em digitalização contra 23% e 19,7% no 2º e 1º trimestre de 2022.

O Comércio foi o que mais avançou na evolução dos investimentos em digitalização. O indicador passou de 119,5 para 128,2 pontos. Para Raphael Ribeiro, esse resultado deve-se, possivelmente, ao reconhecimento por parte das empresas da importância do digital, em um contexto de relações sociais e de comércio diferentes do verificado no pré-pandemia.

No setor industrial, os resultados apontaram para um avanço moderado, passando de 123,7 para 126,4 pontos considerando todos os portes de empresas e, de 107,7 para 113,5 pontos para as MPEs. O único setor a apresentar queda dos investimentos foi o setor da Construção, saindo do patamar de 112,5 para 110,8 pontos. Essa retração está relacionada, principalmente, ao formato de negócio inerente ao setor que é menos dependente de processos digitais.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas