Laboratório Vivo de cidades inteligentes será vitrine futurista para prefeitos

Laboratório Vivo de cidades inteligentes será vitrine futurista para prefeitos

Projeto, que será inaugurado nesta quarta-feira (16), é uma parceria entre a ABDI e o PTI

O Laboratório Vivo (Living Lab) de Cidades Inteligentes será inaugurado nesta quarta-feira (16), no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu (PR). No ambiente, parceria entre a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o PTI, será apresentado, inicialmente, seis tecnologias: recarga de veículos elétricos; compartilhamento de carros e bicicletas; iluminação inteligente; monitoramento por drone; Centro de Controle Operacional e planta de biogás para geração de energia.

A ideia é que o Living Lab sirva de vitrine para prefeitos de todo o país conhecerem tecnologias de cidades inteligentes, aponta o presidente da ABDI, Guto Ferreira. “Em Itaipu, nós estamos implantando o primeiro modelo de laboratório vivo de cidades inteligentes. Nós vamos testar o conceito do veículo elétrico compartilhado, o uso de iluminação pública integrada inteligente e alguns conceitos trabalhados pelo Parque, como monitoramento climático”. 

O Centro de Controle e Operações (CCO) é o ponto principal das visitas. Neste ambiente, o gestor terá uma ideia completa do funcionamento de um município inteligente. “A sala faz a simulação do ambiente de gestão municipal. O CCO pode monitorar em tempo real um acontecimento. Então, caso seja captado algum problema pelas câmeras integradas às luminárias inteligentes, é possível enviar um drone para detalhar a situação no local”, exemplifica Ferreira. 

A implantação de tecnologias nas cidades permite uma série de melhorias, entre elas a otimização de recursos. As luminárias inteligentes, por exemplo, têm um sistema que permite a diminuição da potência das lâmpadas em períodos de menor circulação de pessoas. Outro recurso acoplado é o sensor de tiro que possibilita o acompanhamento a distância por parte dos órgãos de segurança pública de disparos de arma de fogo. 
A Usina de Itaipu tem convênio firmado com 54 cidades da região para promover o desenvolvimento local. A expectativa é que estes municípios tenham participação ativa no Laboratório Vivo. 

Ambiente Ideal

O Parque Tecnológico Itaipu integra as dependências da Usina de Itaipu, uma das maiores hidrelétricas do mundo e que responde por 18% do abastecimento energético do Brasil. Pelo local, passam mais de sete mil pessoas por dia. 

Essa característica torna a localidade ideal para o teste de soluções, segundo o Gerente de Desenvolvimento de Negócios do PTI, Pedro Sella. “É um ambiente propício para testar tecnologias antes de incorporá-las ao ambiente urbano. O laboratório vivo é interessante porque vai unir os diversos aspectos do Parque, as três universidades que temos aqui, os diversos produtos e projetos que o PTI tem”.
Na inauguração, prefeitos irão conhecer algumas das tecnologias implantadas. No dia seguinte (17), ocorrerá uma imersão tecnológica. Os gestores vão entender detalhadamente o funcionamento de cada inovação. O convênio firmado entre a ABDI e o PTI tem duração inicial de 18 meses, com possibilidade de prorrogação.  

Serviço

16/01
19h – Inauguração do Laboratório Vivo de Cidades Inteligentes
20h – Apresentação do Centro de Comando de Operações e Demonstração do laboratório
17/01
Visita técnica
Local: Parque Tecnológico Itaipu – Foz do Iguaçu/PR
 

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas