Metaverso da indústria brasileira é lançado hoje em Brasília

Inédito no Brasil, o projeto MetaIndústria formará dois centros e quatro laboratórios de soluções de tecnologia para atender 100 indústrias brasileiras, até 2025

Para além de programas e jogos virtuais, o conceito de metaverso – descrito como uma nova camada da realidade que mistura os dois mundos: real e virtual – será também aplicado ao setor industrial brasileiro, a partir do projeto MetaIndústria, que será lançado hoje (30), na sede da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), em Brasília. 

A novidade é resultado de uma parceria firmada entre a ABDI e a SPI Integração de Sistemas (SPI). Representantes da academia, de renomadas empresas nacionais e multinacionais desenvolvedoras de produtos e serviços de tecnologia e de indústrias com demandas de expansão do uso de tecnologia, de reformas de linhas de produção, entre outras adaptações necessárias para impulsionar uma estrutura industrial digitalizada e integrada, se juntam às duas instituições para formar um ecossistema de colaboração, automação e comunicação.

De um lado estão os organizadores e parceiros do projeto, de outro indústrias interessadas em expandir o modelo de negócio a partir de tecnologias inovadoras. Para participar, é necessário que a empresa faça a inscrição, preencha o formulário e atenda a alguns critérios básicos para integrar o ecossistema, como certificações básicas de ciclos de revisão de processos, entre outros. As inscrições são gratuitas e os selecionados terão despesas apenas com deslocamento, alimentação e hospedagem durante as etapas do projeto.

O projeto está estruturado em três eixos principais de trabalho: 

  • Modelo de negócios;
  • Redução de risco da transformação;
  • Preparação da mão de obra.

“O MetaIndústria é um projeto inédito e pensado para impulsionar a competitividade e a produtividade das indústrias brasileiras, para apoiar os gestores na estruturação de unidades fabris integradas e inteligentes e, especialmente, mitigar os riscos de investimento em inovação, fator que, por vezes, impede o negócio de avançar um próximo passo”, explica o presidente da ABDI, Igor Calvet.

Estrutura ciberfísica

O MetaIndústria consolidará um complexo formado por dois centros de engenharia, um em São Caetano do Sul (SP) e outro em São Leopoldo (RS), e quatro laboratórios, um de digitalização, outro de automação e mais dois MetaIndústria Labs, um já em operação na sede da SPI em São Paulo e outro em desenvolvimento em parceria com a Unisinos no Rio Grande do Sul.

Fundamentada no conceito de metaverso, uma plataforma ciberfísica, que une o real e o virtual, está sendo estruturada pela SPI especificamente para essa iniciativa e demonstrará as soluções desenvolvidas dentro dos centros de engenharia. As empresas participantes poderão acompanhar remotamente e em tempo real essas demonstrações.

Isso será possível porque a ABDI investiu recentemente na construção do Data ABDI, um espaço data-driven, multifuncional, multiusuário e escalável, que dispõe de tecnologia 5G, equipado com tecnologias de imersão digital e imagem alta resolução, preparado para receber dados em tempo real e informações analíticas de várias plataformas tecnológicas.

Nesse complexo serão desenvolvidas e testadas soluções de tecnologia que atendam às demandas de inovação em modelo de negócio das indústrias brasileiras e, ao mesmo tempo, mitiguem as incertezas e os riscos advindos de investimentos em inovação. Toda essa estrutura também será o local para capacitações imersivas de profissionais e gestores, e onde eles terão acesso a estratégias de gestão de inovação e tecnologias de ponta como inteligência artificial, realidade virtual e aumentada.

“As tecnologias da Indústria 4.0 têm o potencial de impulsionar a inovação nos processos empresariais, estabelecendo uma vantagem competitiva decisiva. As vivências proporcionadas pelo MetaIndústria servirão como catalisadores essenciais para essa transformação inovadora. Para a SPI, é essencial fortalecer sua capacidade absortiva em colaboração com nossos parceiros tecnológicos, clientes e a Agência para o sucesso do negócio”, destaca o CEO da SPI, Marcos Barbosa.

Future Board

Um conselho consultivo, chamado de Future Board, compõe o corpo diretivo do projeto e é formado por executivos da Nestlé, Braskem, São Martinho, Bio-Manguinhos, Petrobras, Dexco, Aché, GM e Boticário.

Os parceiros do MetaIndústria provedores de serviços e produtos de tecnologia são Qualcomm Serviços de Telecomunicações Ltda. (Qualcomm Brasil), SiDi (Instituto de Ciência e Tecnologia), Nokia, Nokia Bell Labs, Siemens, NVIDIA, Universal Robots, Rockwell Automation, Dassault Systèmes, Labsoft, Promon Engenharia, RVC, Eletronor, TD Synnex, N&DC, Dimensional, EDGE, Virtual Plant, ESS Consultoria, F2iT, Contric, ESSS, SGS, Phoenix Contact, Omron, Support, Cristina Cuppone Designer e KUKA.

“Um dos principais objetivos do MetaIndústria é mostrar o conceito de ecossistema funcionando na prática para a indústria 4.0, focando nas necessidades do setor industrial brasileiro. É um projeto que envolve três princípios essenciais a qualquer negócio do futuro: colaboração, coordenação e comunicação inteligente”, reforça o gerente da Unidade de Difusão de Tecnologias da ABDI, Bruno Jorge.

Demonstradores de tecnologia

No lançamento do MetaIndústria serão apresentadas sete tecnologias que farão parte do projeto: 

1 – Rede 5G – O controle remoto da operação: o 5G é crucial para melhorar a segurança nas fábricas, otimizar espaços e tornar a operação mais ágil. No MetaIndústria, o papel vital do 5G será demonstrado por funcionalidades que evitam possíveis interrupções, como ataques de hackers. Essas demonstrações destacam a importância do 5G na indústria 4.0 e a necessidade de sua segurança. 
Colaboradores: N&DC, Nokia, Nokia Bell Labs.

2 – Factory 5.0 – O real espelha o digital: a experiência da Factory 5.0 utiliza tecnologias de Digital Twin e o Omniverse para viabilizar um PDCA (Plan, Do, Check and Control) virtual, onde produtos e processos são validados de forma rápida. Essa tecnologia enfatiza a eficiência e a eficácia, gerenciando recursos como energia e água, e aderindo aos 3P’s (People, Planet, Profit) para um ambiente produtivo sustentável.
Colaboradores: Dassault Systèmes, Virtual Plant, ESS, NVIDIA, SGS, Cristina Cuppone Designer.

3 – Teamwork 5.0 – Ninguém deve ter medo de ir trabalhar: enfatiza o papel do indivíduo na Indústria 4.0. Com a tecnologia atual, a segurança no local de trabalho é aprimorada, reduzindo riscos de acidentes e facilitando um aprendizado mais rápido. A experiência visa criar um ambiente de trabalho mais seguro, promovendo o crescimento pessoal e profissional.
Colaboradores: Qualcomm Brasil, SiDi, Contric, Dimensional, Labsoft.

4 – Process 5.0 – Recriando o fluxo de trabalho da engenharia: à medida que nos aproximamos de tornar as fábricas autônomas em realidade, o Process 5.0 destaca a urgência da revisão do fluxo de trabalho de engenharia nesta trajetória. O objetivo é eliminar as lacunas de conhecimento que ficam nas interfaces entre as diferentes fases de um projeto, de forma a criar modelos digitais de alta fidelidade. Quando simulados, esses modelos podem aumentar significativamente a produtividade e a sustentabilidade. Colaboradores: Siemens, NVIDIA, Promon Engenharia, Phoenix Contact, SGS.

5 – Manufacturing 5.0 – Viabilizando a produção personalizada: a integração da robótica com a IA é apresentada como uma solução para os desafios impostos por tarefas perigosas, monótonas e insalubres ainda realizadas por humanos. Essa sinergia promete um futuro no qual os humanos não mais executam tarefas robóticas, garantindo um ambiente de trabalho mais seguro e digno.
Colaboradores: Universal Robots, SiDi, Omron, NVIDIA, KUKA, TD Synnex, F2iT.

6 – Logistics 5.0 – Assegurar que o produto chegue ao consumidor com a mesma qualidade com que saiu da fábrica deixou de ser um desejo e virou responsabilidade. Na experiência Logistic 5.0, é apresentado como toda a cadeia pode se beneficiar do monitoramento da conservação das características de qualidade de uma encomenda, que hoje estão a apenas um clique de serem habilitadas.
Colaboradores: Qualcomm Brasil; Dassault Systèmes.

7 – Management 5.0 – Carregando a fábrica no bolso: destaca o poder transformador da tecnologia nas fábricas. Com o advento do IIoT, 5G e realidade aumentada, a tomada de decisão tornou-se baseada em dados em tempo real e ágil, revolucionando as práticas de gestão.
Colaboradores: Rockwell Automation, EDGE, Support, Eletronor.

As inscrições para o MetaIndústria devem ser realizadas pela página do projeto.

Multimídia

MetaIndústria