Metaverso da indústria brasileira será lançado no Rio Grande do Sul

Metaverso da indústria brasileira será lançado no Rio Grande do Sul

Inédito no Brasil, o projeto MetaIndústria inaugura laboratório de soluções de tecnologia para atender 100 indústrias brasileiras até 2025

Nesta quinta-feira (19), no Parque Tecnológico São Leopoldo (Tecnosinos), será realizado o anúncio do MetaIndústria Lab Sul, um dos dois principais centros desenvolvedores de soluções de tecnologia do projeto MetaIndústria. A novidade é resultado de uma parceria entre a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a SPI Integração de Sistemas (SPI), e conta com o apoio de mais de 30 instituições nacionais e multinacionais. No evento, será demonstrado o estágio inicial da criação de sete demonstradores de tecnologia e como eles funcionarão na prática dentro de um parque industrial.

Inédito no Brasil, o MetaIndústria foi desenvolvido para aumentar a maturidade digital do parque industrial brasileiro, a partir da combinação de tecnologias 4.0, incluindo o conceito metaverso – já usado em programas e jogos virtuais e descrito como uma nova camada da realidade que une dois mundos: real e virtual.

A partir do uso de redes 5G, como tecnologia habilitadora, e da aposta no ambiente digital do Omniverse, o projeto permitirá que os gestores acompanhem ciberfisicamente, ou seja, tanto no metaverso quanto em laboratórios físicos, em tempo real, como as soluções de tecnologias funcionarão e poderão beneficiar as linhas de produção.

O programa, inicialmente, terá duração de 24 meses. Período em que gestores de 100 empresas participarão de capacitações e treinamentos no espaço do MetaIndústria Lab Sul, a fim de colocá-los em contato com as tecnologias de ponta para linhas de produção e de auxiliá-los na tomada de decisão para a construção de uma estrutura digitalizada.

“Esse é mais um projeto da ABDI pensado e estruturado para impulsionar a competitividade e a produtividade do setor produtivo, apoiar os gestores na estruturação de unidades fabris integradas e inteligentes e, especialmente, reduzir riscos de investimento em inovação, fator que, por vezes, impede o negócio de avançar para um próximo passo”, avalia a presidente-interina da Agência, Cecília Vergara.

Projeto MetaIndústria

De um lado estão os organizadores e parceiros do projeto, de outro indústrias interessadas em expandir seus modelos de negócio a partir do uso e da implantação de tecnologias inovadoras, especialmente as chamadas 4.0. Para alcançar as metas do projeto, que, dentre outras, prevê a capacitação de gestores de 100 empresas até 2025, o MetaIndústria consolidará um complexo formado por dois MetaIndústria Labs: um em São Caetano do Sul (SP) e outro em São Leopoldo (RS) e um espaço data-driven, que está localizado em Brasília, na sede da ABDI. Recentemente, a Agência investiu na construção do Data ABDI, um espaço multifuncional, multiusuário e escalável, que dispõe de tecnologias 5G, imersão digital e imagens de alta resolução, preparado para receber dados em tempo real e informações analíticas de várias plataformas tecnológicas.

Toda essa estrutura será o local para capacitações imersivas de profissionais e gestores, e onde eles terão acesso a estratégias de gestão de inovação e tecnologias de ponta que incluem robótica, inteligência artificial e realidades virtual e aumentada. Nesse complexo serão desenvolvidas e testadas soluções de tecnologia que atendam às demandas por inovação em modelo de negócio das indústrias brasileiras e, ao mesmo tempo, diminuam as incertezas e os riscos naturalmente envolvidos nos investimentos em inovação.

“Um dos principais objetivos do MetaIndústria é demonstrar o conceito de ecossistema funcionando na prática para a indústria 4.0, focando nas necessidades do setor industrial brasileiro. É um projeto que envolve três princípios essenciais a qualquer negócio do futuro: colaboração, coordenação e comunicação inteligente”, reforça o gerente da Unidade de Difusão de Tecnologias da ABDI, Bruno Jorge.

Para fazer parte desse ecossistema, é necessário que a empresa faça a inscrição, preencha o formulário e atenda a alguns critérios básicos para integrar o programa, como certificações básicas de ciclos de revisão de processos, entre outros. As inscrições são gratuitas e os selecionados terão despesas apenas com deslocamento, alimentação e hospedagem durante as etapas do projeto. As inscrições devem ser feitas pelo portal do MetaIndústria.

“As tecnologias da Indústria 4.0 têm o potencial de impulsionar a inovação nos processos empresariais, estabelecendo uma vantagem competitiva decisiva. Suporte robusto em termos de engenharia, ecossistema de inovação, localização e tecido industrial, é fundamental para esse avanço, e há mais de uma década a SPI tem um centro de engenharia dentro do Complexo Tecnológico da Unisinos, que é um fator estratégico para o desenvolvimento do projeto. As vivências proporcionadas pelo MetaIndústria servirão como catalisadores essenciais para essa transformação inovadora do setor industrial brasileiro”, destaca o CEO da SPI, Marcos Barbosa.

Parceiros

Um conselho consultivo, chamado de Future Board, compõe o corpo diretivo do projeto e é formado por executivos da Nestlé, Braskem, São Martinho, Bio-Manguinhos, Petrobras, Dexco, Aché, GM e Boticário.

Os parceiros do MetaIndústria provedores de serviços e produtos de tecnologia são Qualcomm Serviços de Telecomunicações Ltda. (Qualcomm Brasil), SiDi (Instituto de Ciência e Tecnologia), Nokia, Nokia Bell Labs, Siemens, NVIDIA, Universal Robots, Rockwell Automation, Dassault Systèmes, Labsoft, Promon Engenharia, RVC, Eletronor, TD Synnex, N&DC, Dimensional, EDGE, Virtual Plant, ESS Consultoria, F2iT, Contric, ESSS, SGS, Phoenix Contact, Omron, Support, Cristina Cuppone Designer; KUKA; Lenovo; Anscenty; MIR; Support; Signify Sensor; SKA; Item; Scheffer; Rittal; LTP; GM; 3M.

Demonstradores de tecnologia

No lançamento do MetaIndústria Lab Sul serão apresentadas sete tecnologias que farão parte do projeto:

  • 1. Factory 5.0

Plataforma Omniverse da Nvidia – A plataforma NVIDIA permite que diferentes áreas de projeto, como arquitetura, mecânica, produção e software, possam colaborar em um mesmo ambiente e visualizar o resultado desta colaboração em tempo real em VR nos óculos da Meta. Isso acelera o tempo de projeto e reduz o retrabalho. Colaboradores: Dassault Systèmes, Virtual Plant, ESS, NVIDIA, SGS, Cristina Cuppone Designer.

  • 2. Process 5.0

Plataforma COMOS da Siemens – Para que a IA seja utilizada como copiloto nas fábricas do futuro, ela precisa ter à sua disposição um ambiente virtual para aprender. Neste ambiente, a IA deve encontrar uma cópia digital da fábrica em análise, ter a capacidade de replicar várias vezes esta fábrica digital, testar suas hipóteses e aprender com os dados gerados a partir deste processo. Para que este treinamento seja eficaz, é necessário que os modelos utilizados no ambiente de treinamento da IA representem com alta fidelidade a fábrica em análise. A experiência na plataforma da Siemens demonstra como criar este modelo de alta fidelidade. Colaboradores: Siemens, NVIDIA, Promon Engenharia, Phoenix Contact, SGS.

  • 3. Manufacturing 5.0

Plataforma 3DExperience da Dassault Systèmes – Para que comandos gerados pela IA cheguem ao mundo real, é necessário validar a qualidade da comunicação entre o mundo digital e o real em termos de comportamento das máquinas. Na experiência Manufacturing 5.0, será demonstrado como é feita esta fusão entre o mundo físico e o mundo digital, usando como objeto de demonstração uma célula robotizada. Colaboradores: Universal Robots, SiDi, Omron, NVIDIA, KUKA, TD Synnex, F2iT.

  • 4. Teamwork 5.0

Plataforma Qualcomm – Para aumentar a segurança do operador e para prepará-lo mais rápido para o trabalho, a IA está sendo usada de diversas formas. No laboratório, será demonstrado como é possível transformar câmeras convencionais em inteligentes e impedir que um operador opere uma máquina de maneira inadequada. Também será demonstrado como é possível combinar a IA com óculos de Realidade Aumentada para acelerar o processo de aprendizado do operador. Colaboradores: Qualcomm Brasil, SiDi, Contric, Dimensional, Labsoft.

  • 5. Logistic 5.0

Plataforma Qualcomm – Para assegurar que o produto que sai da fábrica chegue ao consumidor com a mesma qualidade com que foi construído, é necessário acompanhar o transporte da carga e seu armazenamento. Na experiência, será demonstrada como é possível utilizar TAG 5G para monitorar a localização da carga, velocidade de transporte, choques, mudanças de temperatura, etc. Colaboradores: Qualcomm Brasil; Dassault Systèmes.

  • 6. Management 5.0

Plataforma Rockwell Automation – As fábricas são ambientes dinâmicos e complexos que exigem tomada de decisões ágil. Na demonstração, será exibido como é possível coletar dados dos laboratórios do projeto MetaIndústria e monitorar a produção através de um dispositivo móvel de qualquer lugar do mundo. Colaboradores: Rockwell Automation, EDGE, Support, Eletronor.

  • 7. Network 5G 

Plataforma Cisco – Para contar com a IA como um copiloto na gestão da produção, é necessária uma hiperconectividade rápida e segura entre o mundo digital e o real. Na demonstração da Network 5G, serão apresentadas as ferramentas de cibersegurança disponíveis nos laboratórios do projeto MetaIndústria, visando garantir a segurança na integração destes dois mundos. Colaboradores: N&DC e Nokia.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas