ENCONTRE AQUI

ABDI e Sienge fazem diagnóstico sobre uso do BIM no Brasil

Objetivo é avaliar o nível de uso da metodologia da construção e atuar de forma mais próxima da realidade do mercado brasileiro

Bruna de Castro | 06/07/2020

Está no ar a maior pesquisa de maturidade sobre o uso do BIM (Building Information Modelling) pela indústria da construção do Brasil. A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) , o Sienge (plataforma de soluções em construção) e a consultoria internacional Grand Thornton firmaram parceria para a realização de um estudo sobre o nível de maturidade do setor na adoção e implementação do BIM, ou Modelagem da Informação da Construção, na tradução livre. A pesquisa ficará disponível até o dia 24 de julho e seu resultado será divulgado em novembro para todo o mercado.

Dirigida a construtoras, incorporadoras, escritórios de projetos, empresas ou órgãos públicos e profissionais liberais, como engenheiros e arquitetos, a sondagem já é considerada o maior mapeamento já realizado no país, devendo alcançar mais de 4,6 mil participantes. “Esse mapeamento permitirá não só conhecermos o nível de maturidade digital de toda a cadeia da construção, mas, principalmente, termos indicadores reais para a proposição de políticas mais assertivas e alinhadas às necessidades do mercado brasileiro”, destaca o presidente da ABDI, Igor Calvet.

Ele lembra que a Agência está inserida diretamente na política setorial de difusão do BIM no país por meio do desenvolvimento da Plataforma BIMBR e sua Biblioteca Nacional BIM, e da oferta de capacitação básica em BIM para o setor privado.

A cadeia da construção engloba mais de 20 possíveis segmentos, desde as fases da pré, durante e pós obra, e é considerado setor-âncora da economia brasileira. Para a gerente de produtos do Sienge, Giseli Anversa, o BIM é uma das fortes alavancas de transformação do setor. “Ao potencializarmos a maturidade do BIM no Brasil, criaremos uma reação com impacto em toda a cadeia”, avalia.

ABDI e BIM

Há mais de seis anos, a ABDI atua ativamente na adoção e difusão do BIM, seja nas instâncias do governo, academia ou indústria. De acordo com o líder do projeto de BIM na Agência, Leonardo Santana, ainda em 2020, “a Agência vai lançar um curso de capacitação online básica em BIM com o intuito de auxiliar o setor privado na capacitação”, conta.

A iniciativa está alinhada com os objetivos da Estratégia Nacional de Disseminação do BIM e é uma ação coordenada com o Ministério da Economia. Além da capacitação, a Agência prevê a melhoria evolutiva da Plataforma BIM BR, de modo a otimizar a experiência do usuário da Biblioteca Nacional BIM (BNBIM).

A Plataforma BIMBR hospeda a única biblioteca BIM desenvolvida integralmente com recursos públicos no Brasil. Até o momento, a Biblioteca possui cerca de 1,6 mil objetos BIM, mais de 7 mil usuários cadastrados e cerca de 71 mil downloads.