ENCONTRE AQUI

ABDI, ME, Mapa e MCTI lançam consulta pública sobre Projeto Agro 4.0

Iniciativa quer ouvir sugestões sobre o programa até dia 8 de julho

CCOM | 06/07/2020

Acaba na quarta-feira (8/7) o prazo da consulta pública sobre o projeto Agro 4.0. A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e os ministérios da Economia (ME), da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) querem ouvir a opinião da sociedade civil sobre o projeto que tem como foco a realização de projetos pilotos de adoção e difusão de tecnologias digitais na cadeia produtiva do agronegócio, com o intuito de aumentar a produtividade no setor.

A consulta pública está aberta desde o dia 26 de junho e vai coletar informações e sugestões de critérios para seleção dos projetos pilotos, dar transparência ao processo de construção do Agro 4.0 e levantar contribuições que irão subsidiar a formulação do edital. As sugestões deverão ser encaminhadas por meio de um formulário. A identificação pessoal é opcional e os dados não serão divulgados individualmente. O formulário para envio de sugestões e os critérios da consulta pública podem ser acessados no link.

Agro 4.0

Poderão submeter projetos produtores rurais e agroindústrias, juntamente com uma entidade parceira como associações, cooperativas, universidades, parques tecnológicos e outras, nas seguintes categorias:

1.    Insumos 
•    Controle do ambiente e tratamento térmico; 
•    Rastreamento e monitoramento remoto de equipamentos e materiais, com integração ao sistema de gestão; e
•    Manutenção preditiva e proativa, com insights baseados em dados.

2.    Produção e Colheita 
•    Uso eficiente dos recursos naturais e insumos, com ênfase em monitoramento meteorológico, plantas e de solos, a fim de promover o aumento de produtividade bem como redução de custos e integração a um sistema de gestão; 
•    Uso eficiente de maquinário com ênfase em gestão do desempenho de máquinas, com o objetivo de otimizar o emprego de equipamentos e integração a um sistema de gestão; e
•    Segurança sanitária e bem-estar do animal, com ênfase em monitoramento de saúde, comportamento, alimentação, peso e localização de animais, além de gestão de pragas, com o intuito de aumentar o volume de informações e sua precisão no monitoramento de ativos biológicos e integração a um sistema de gestão.

3.    Processamento 
•    Rastreamento e monitoramento remoto de equipamentos e materiais, com integração ao sistema de gestão; e
•    Manutenção preditiva e proativa, com insights baseados em dados; Monitoramento da qualidade (sistema de acompanhamento de indicadores, sistemas de classificação, análise de qualidade do produto).

4.    Integração da cadeia de valor
•    Monitoramento da cadeia com foco em manutenção preditiva e prescritiva dos gargalos da cadeia; 
•    Marketplaces (insumos, distribuição, produção, consumo); 
•    Monitoramento da origem e transporte do produto/insumo (ponta à ponta) (rastreabilidade); 
•    Monitoramento da qualidade do produto (ponta à ponta); 
•    Previsão e antecipação da demanda (reabastecimento de estoque, planejamento das necessidades); e
•     Gestão de insumos (análise de capacidades de ofertas, monitoramento da disponibilidade de insumos).

Mais informações podem ser obtidas pelo email: agro4.0@abdi.com.br.

Transformação digital
A ABDI trabalha para promover o aumento da produtividade e da inovação na indústria, no agronegócio, no comércio e nos serviços brasileiros. Estimula a transformação digital e a adoção de tecnologias e apoia fortemente novos modelos de negócios e startups. Vinculada ao Ministério da Economia, a Agência promove a interação entre governo e empresas, para aprimorar a interlocução em prol do incremento da competitividade do setor produtivo.