ENCONTRE AQUI

Adaptabilidade, reinvenção e inovação. A pandemia e seus reflexos em 2021

A pandemia do coronavírus ressaltou tendências que chegaram para ficar e mostrou como a transformação digital das empresas é um processo importante e urgente

CCOM | 13/01/2021

A crise da Covid-19 demonstrou para o mundo o quão crucial é a digitalização para pessoas, empresas e negócios. E demonstrou que aqueles que foram capazes de digitalizar e usar melhor as informações sobreviveram em 2020. Agora, os desafios do futuro da digitalização passam por uma palavra: adaptabilidade, segundo definiu Paulo Paluda, Gerente Geral da Plug and Play no Brasil.

Ele participou do painel Plug And Play - Tendências da hiper-digitalização que chegaram para ficar. Um bate-papo que contou ainda com a presença de Anna-Maria Swiridoff, Gerente de Soluções de Inovação da GACC West; e Avash Pardhootman, Consultor de Gestão da Detecon.

Como lidar com as mudanças rápidas causadas pela pandemia e quais as consequências da pandemia para o futuro da digitalização foram o tema do encontro virtual transmitido pela Plug and Play. O gerente da Unidade de Planejamento e Gestão Digital da ABDI, Rodrigo Rodrigues, abriu o evento. "A parceria com a Plug and Play é muito relevante para a ABDI, para entendermos, importarmos e compartilharmos as tendências de digitalização e inovação dentro de todos os processos com que já trabalhamos”, disse Rodrigo.

Segundo Anna-Maria Swiridoff, Gerente de Soluções de Inovação da GACC West, é preciso investir em digitalização para operar no cenário atual. “Precisamos trabalhar em rede, estar conectados com as pessoas. É um ótimo momento para fazer networking online”, disse. De acordo com ela, o momento é de ‘reinvenção’. Ela destacou que os modelos de trabalho serão outros. O teletrabalho foi amplamente adotado, mas é preciso um formato hibrido. “É preciso manter, por exemplo, o papo para o café. É nessa conversa que surgem novas ideias” ressaltou ao destacar a importância do trabalho presencial para o processo produtivo.

Outro ponto positivo destacado no bate-papo foi poder trabalhar em qualquer lugar. A tendência pode ser, na avaliação dos participantes, de que haverá a partir de agora mais flexibilidade em relação ao Home Office. “As pessoas aprenderam a trabalhar muito bem juntas remotamente. Por outro lado, estamos mais ansiosos, o que é uma consequência da hiper-digitalização”, pontuou Avash Pardhootman, Consultor de Gestão da Detecon. 

A sanidade mental dos colaboradores em meio aos novos cenários advindos da pandemia também foi mencionada pelos participantes. É preciso organizar o tempo e impor limites, destacaram. Outro ponto foi a adaptabilidade dos ambientes e das empresas. “A inovação vem da necessidade", resumiu Avash Pardhootman.