Projeto aumenta em 46% a produtividade de empresas automotivas do Mercosul

Projeto aumenta em 46% a produtividade de empresas automotivas do Mercosul

Coordenado pela ABDI com recursos do Focem, iniciativa encerra suas atividades com workshop nesta semana em Porto Alegre

Oitenta e oito empresas participantes do Projeto de Adensamento e Complementação Automotiva no Âmbito do Mercosul, coordenado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), tiveram aumento médio de 46% de produtividade a partir da iniciativa. O projeto é desenvolvido com recursos do Fundo para Convergência Estrutural do Mercosul (Focem), com o objetivo de fortalecer a competitividade das pequenas e médias empresas fornecedoras (ou potenciais fornecedoras) de bens e serviços para a cadeia produtiva de autopeças. As empresas se localizam na Argentina (24), Brasil (44), Paraguai (10) e Uruguai (10) e estão especialmente no terceiro e quarto níveis de fornecimento, como forjarias, fundições, estamparias e fabricantes de peças plásticas e de borracha.

Os dados estão sendo apresentados no workshop que acontece desta terça-feira (11) até a quinta-feira (13), no Hotel Deville Prime, em Porto Alegre. Participam do evento empresas e parceiros do projeto dos quatro países. A coordenadora do Focem Automotivo, Adryelle Pedrosa, explica que o projeto teve início em 2010 e, durante todo o período, foram desenvolvidas ações de extensão produtiva e tecnológica, abertura de mercado e estímulo à inovação e desenvolvimento tecnológico. "Aportamos as tecnologias mais modernas para melhorar os processos produtivos e de gestão das empresas. Com isso, alcançamos resultados expressivos, como o aumento médio da produtividade, redução de tempo de setups, redução de estoques e outros indicadores bastante positivos", afirma Adryelle.

Maurício Tomazetti Filho, da Ferramentaria Gaspec, de São Paulo, acredita que os resultados poderão ser ainda mais dimensionados no futuro. "Para nós, os diferenciais do projeto foram focar em um segmento, integrar um bloco como o Mercosul para trocar informações e a predisposição de cada empresa de participar. Já no início do projeto, sobretudo quando foram trabalhadas as boas práticas de gestão – lean manufacturing, learn production e outras relacionadas a redução de custos e diminuição de perdas -, a Gaspec definiu um projeto-piloto de uma determinada ferramenta e passamos a aplicar os conhecimentos, como trabalhar melhor no projeto, envolver mais o cliente, a parte da manufatura da empresa, e trouxemos instrumentos técnicos de avaliação para redução de perdas. Neste caso específico, tivemos uma redução de desperdício de 40% do molde e de 30% no tempo de execução da ferramenta. Para todo o conjunto de encomendas daquele produto que tivermos no futuro, é possível avaliar a dimensão do resultado", afirma.

Para Maria Paula Merlotti, coordenadora da assessoria técnica da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado do Rio Grande do Sul, o conteúdo do projeto está alinhado com o futuro do setor. "Acompanhamos todo o projeto fazendo a coordenação local e apoiando a ABDI, desde a seleção das empresas até o acompanhamento das atividades. A etapa da extensão tecnológica foi muito importante para as 19 empresas gaúchas, principais empresas da cadeia automotiva do estado, localizadas na região metropolitana de Porto Alegre e Serra Gaúcha. A estrutura do projeto foi muito bem pensada e complementada, desde a extensão até a aprendizagem, palestras e rodadas de negócio. O projeto acompanhou muito as tendências do setor, nos últimos quatro anos tivemos muitas mudanças por aqui e muitas outras virão impulsionadas pelo conhecimento adquirido no projeto."

Indústria 4.0

A programação deste primeiro dia esteve focada na Indústria 4.0. Bruno Jorge, coordenador da ABDI para o tema, fez a abertura dos trabalhos e lembrou que, encerrada a fase do projeto que se dedicou à gestão da produção, o momento é de abordar as tecnologias. "O projeto ofereceu mais de 80 horas de capacitação para as melhorias dos processos. Agora, é fundamental falar sobre Indústria 4.0, como colocar as tecnologias habilitadoras dentro da fábrica. Hoje, construímos um mapa de maturidade das empresas, um guia de implementação destas tecnologias. Assim, o projeto encerra apontando o futuro da indústria e apresentando instrumentos para as cadeias automotivas do bloco", destaca.

Focem Automotivo

As atividades do Projeto continuam nesta quarta-feira (12) com foco no tema inovação, o programa Conexão Startup Indústria, iniciativa da ABDI que aproxima as demandas da indústria das soluções ágeis das startups será abordado.

Na quinta-feira, haverá uma rodada de negócios entre as empresas beneficiárias do Projeto Focem Automotivo e compradores da indústria do setor. Uma cerimônia com concessão de "selos" de qualificação encerra a programação da semana.

O Focem Auto conta com o apoio de atores governamentais e privados dos quatro países do bloco:
Brasil – Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul, Sindipeças, Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul;
Argentina – Ministério das Relações Exteriores, Ministério de indústria e Produção, associações de peças e componentes;
Paraguai – Ministério de Indústria e Comércio;
Uruguai – Ministério de Indústria, Energia e Mineração.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas