Protejam seus dados, os ataques estão à solta

Protejam seus dados, os ataques estão à solta

Em torneio cibernético, ABDI capacitou pessoas, empresas e testou resiliência a ataques cibernéticos. Cyber Arena da ABDI qualificará profis

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) já capacitou 94 pessoas, de 51 empresas diferentes, em cinco torneios Capture The Flag (CTF) realizados até o fim do ano passado.  A realização de exercícios de crise e avaliação de cenários de ataque contribui para o rastreamento de melhorias e lições aprendidas, fazendo com que estejam preparados para detectar, endereçar e reduzir os riscos cibernéticos.

“Os participantes atuaram em grupos e compartilharam conhecimentos para que os objetivos dos grupos fossem atingidos. Dessa forma, é possível trabalhar a habilidade técnica e desenvolver as competências de colaboração e trabalho em equipe”, explicou Cynthia Nascimento, Gerente da Unidade de Projetos Especiais da ABDI. 

O CTF é uma competição que desenvolve diversas competências dos profissionais, estudantes e entusiastas da área de segurança cibernética, com vistas à resolução de desafios relacionados à segurança da informação. O objetivo da prova é capturar a bandeira (normalmente um código) e pontuar. Os participantes dos treinamentos alcançaram um índice de resiliência de 78%, em média. 

O mercado de cyber segurança tem demandado cada vez mais profissionais capacitados para combater o crime que, com a pandemia, aumentou no Brasil e no mundo. O teletrabalho amplamente adotado por causa da Covid-19 agravou o risco para as empresas por falhas de segurança em caráter remoto. 

Os relatórios, identificando tais tipos de ataques virtuais, praticamente quadruplicaram no mundo, segundo o FBI. No Brasil, o cibercrime aumentou 333%, entre fevereiro e abril, segundo levantamento da Kaspersky. 

A Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) identificou que o mercado de tecnologia no Brasil precisará de, aproximadamente, 70 mil profissionais ao ano até 2024, o que poderá representar um déficit de 260 mil pessoas qualificadas no período. Segundo a Estratégia Nacional de Segurança Cibernética (E-Ciber), pesquisa realizada pela ManpowerGroup, em 2018, 34% dos empregadores brasileiros encontraram dificuldade em recrutar profissionais qualificados em segurança cibernética. 

ABDI e Segurança Cibernética

A ABDI está desenvolvendo o Centro de Segurança Cibernética Cyber Arena, que deverá capacitar especialistas e estudantes, proporcionando treinamento e formação para profissionais de tecnologia da informação e de segurança cibernética. O centro atende às determinações da Estratégia Nacional de Segurança Cibernética, aprovada em fevereiro, que orienta a realização de ações governamentais que proporcionem treinamento e formação de profissionais na área. 

“O Cyber Arena promoverá o desenvolvimento de uma visão holística para o aumento da consciência situacional, detecção de situações de risco e ataques, mitigação, por meio da melhora dos procedimentos de resposta, bem como de ações proativas de detecção desenvolvidas nos treinamentos e exercícios propostos”, explicou Cynthia.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas