Sondagem aponta nova redução nos investimentos em digitalização no último trimestre de 2023

Sondagem aponta nova redução nos investimentos em digitalização no último trimestre de 2023

Dados foram coletados até dezembro, em parceria entre a ABDI e a FGV

O indicador de investimentos em digitalização das empresas apresentou, no 4º trimestre de 2023, a segunda redução seguida. Com recuo de 2,4 pontos, o indicador atingiu os 116,4 pontos. Na comparação anual, a queda foi ainda maior, de 3,5 pontos. Os dados foram coletados até dezembro pela Sondagem de Transformação Digital, pesquisa realizada pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Entre as Micro e Pequenas Empresas (MPEs), o levantamento mostrou uma alta de 1,4 ponto em relação ao trimestre anterior, mas queda de 2,1 pontos quando comparado com o quarto trimestre de 2022. Já o indicador de investimentos previstos em digitalização para as MPEs registrou o terceiro aumento, de 2,5 pontos, e uma evolução de 0,7 ponto na variação anual.

Na avaliação por setor, a análise é dividida entre Comércio, Construção, Indústria de Transformação e Serviços. O movimento negativo do trimestre foi influenciado, principalmente, pelo comportamento do Comércio, que mostrou forte queda de 5,5 pontos, revelando um desafio do setor na adoção ou no aprofundamento das estratégias digitais.

Os demais setores também apresentaram quedas no trimestre, apesar de menores. A Construção teve recuo de 3,2 pontos. O setor de Serviços sofreu retração de 2,0 pontos. Por fim, a Indústria caiu 1,0 ponto e atingiu 116,7 pontos, o menor nível da série histórica iniciada no primeiro trimestre de 2022.

Segundo a avaliação da Sondagem, os resultados podem ser creditados a uma conjuntura que, apesar de condições macroeconômicas favoráveis, como alívio da inflação, redução do desemprego e queda da taxa de juros, apresenta também desaceleração no crescimento, com taxas negativas principalmente no investimento.

Porém, mesmo com o declínio, os índices para todos os setores permanecem acima dos 100 pontos, o que significa uma predominância de respostas positivas sobre as negativas na média. A Sondagem sugere, então, que os investimentos em digitalização estão ocorrendo e que as expectativas são favoráveis. Para isso, precisam ser superados desafios como endividamento e inadimplência das empresas e famílias, além das taxas de juros que ainda dificultam financiamentos.

“As seguidas retrações do investimento nas contas nacionais apontam perda de competitividade e dificultam ainda mais a retomada, principalmente em digitalização. Esses fatores somados reforçam a necessidade de políticas e estratégias bem delineadas para impulsionar a transformação digital no país de forma sustentável e abrangente”, destaca Raphael Ribeiro, analista de Produtividade e Inovação da ABDI.

Enquanto os setores de Comércio e Serviços veem uma redução no otimismo das empresas em relação aos investimentos em digitalização, a Indústria e a Construção revelam um avanço nas intenções de investimento, ainda que modesto.

“As MPEs têm uma natureza considerada mais cautelosa por operarem, em geral, com recursos mais limitados e com maior restrição de alcance de atuação, quando comparadas com as grandes empresas. Além disso, podem não ter acesso fácil a capital ou a expertise necessária para implementar e gerenciar soluções digitais mais avançadas”, explica Raphael Ribeiro.

Para consultar todos os resultados do 4º trimestre de 2023 da Sondagem Trimestral de Transformação Digital, clique aqui.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas