Sondagem aponta queda em investimentos em digitalização no 1º trimestre de 2023

Sondagem aponta queda em investimentos em digitalização no 1º trimestre de 2023

Situação das micro e pequenas empresas é delicada, mas cenário no setor de Construção apresenta mudanças positivas

Baseada em dados coletados até março de 2023, a Sondagem Trimestral realizada pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) aponta retração em investimentos realizados em digitalização das empresas brasileiras. Em comparação com o último trimestre de 2022, o indicador que envolve todo o espectro empresarial teve redução de 2 pontos.

Entre as micro e pequenas empresas (MPEs), o cenário é mais preocupante, com queda de 7,4 pontos nos investimentos realizados e redução de 111,2 para 109,7 pontos em investimentos previstos. Nos dois cenários, as empresas encontram muita dificuldade no acesso a recursos e são diretamente afetadas pela taxa de juros elevada.

Com a cautela sendo a principal estratégia, a sondagem aponta que apenas 11,9% das MPEs entrevistadas aumentaram investimentos em digitalização, enquanto 54,6% não alteraram os investimentos e 28,6% não investiram nada na transformação digital, dado bem maior do que o da média nacional (18,4%), se considerarmos o setor empresarial como um todo. Inclusive, 5% das entrevistadas disseram ter reduzido esforços em melhorias digitais.

Um dado positivo vem da comparação do primeiro trimestre de 2023 com mesmo período em 2022: mesmo com os entraves da economia, aumentou a quantidade de MPEs que não investiam e agora investem em digitalização.

“Essa nova rodada da sondagem trimestral deixa claro que, comparado ao cenário empresarial completo, as MPEs investem menos em digitalização, especialmente pela dificuldade no acesso a crédito, capital de giro, planejamento e possibilidade de contratação de novos funcionários”, destaca Raphael Ribeiro, analista de Produtividade e Inovação da ABDI. Entre as MPEs, apenas 15% no ramo de Serviços, 12,2% no de Comércio, 8,8% na Indústria e 7,6% no setor de Construção aumentaram investimentos na transformação digital.

A situação das MPEs segue delicada também na perspectiva de investimento futuro, embora essa tendência se mantenha desde o início da sondagem. Enquanto o setor Empresarial como um todo está otimista, com 24,2% das empresas pretendendo aumentar os investimentos em projetos de digitalização, essa proporção nas micro e pequenas empresas cai para 12,2%.

Setor da Construção

Os desafios enfrentados por MPEs na jornada digital se tornam claros quando o estudo mostra a necessidade de participação maior em todos os setores. Um exemplo é o setor da Construção, onde era notado o maior abismo. No 1º trimestre de 2022, 8,2% das micro e pequenas empresas do ramo pretendia aumentar investimentos, enquanto 17,5% faria apenas manutenção, 1,7% reduziria e 72,6% não tinha intenção de investir na digitalização. Agora, em 2023, 12,2% vão aumentar, 38,6% vão manter, 2,1% reduzirá e 47,1% não realizará nenhum investimento. “Embora a proporção negativa seja maior, houve uma mudança significativa no posicionamento do setor”, ressalta Raphael Ribeiro.

Para consultar a Sondagem Trimestral de Transformação Digital da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e Fundação Getúlio Vargas (FGV), clique neste link e abra o arquivo.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas