Trilogia de Guias de Contratação BIM já está disponível para download

Trilogia de Guias de Contratação BIM já está disponível para download

ABDI é correalizadora do projeto, que é direcionado a empresas e ao setor público

A coletânea “Guia de Contratação BIM” está completa. O Volume 3 – Diretrizes para Licitações BIM foi lançado na última terça-feira (14/11), em um evento on-line. A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) é correalizadora do projeto, que é direcionado a empresas e ao setor público. Para ter acesso à coletânea de forma gratuita basta acessar: https://www.bimforum.org.br/

O primeiro volume, lançado em maio deste ano, traz conceitos básicos e requisitos para contratação BIM, além de apresentar as diferenças entre os empreendimentos que usam BIM e os que têm por base o CAD. O segundo volume apresenta as diretrizes para fazer contratos em BIM. Já o terceiro volume traz diretrizes com foco específico nos processos licitatórios.

O analista de Produtividade e Inovação da ABDI, Leonardo Santana, ressaltou que as publicações do Guia vão enriquecer o conhecimento sobre BIM, impactando as contratações em obras públicas.

“Com o volume 3, fechamos uma entrega importante em 2023. O Guia de Contratações vai auxiliar tanto a administração pública como o setor produtivo a trabalharem com BIM nos seus processos de contratação, possibilitando uma melhor elaboração, entrega e fiscalização dos contratos em BIM”, destacou Leonardo.

O número de profissionais e empresas que usam a metodologia BIM para o planejamento das atividades da indústria da construção civil brasileira é crescente. Segundo a última pesquisa Cenário Construtivo Brasileiro, foi registrado um aumento de 14% no uso de BIM em 2023, se comparado a 2021. O percentual saltou de 58% para 64% neste período.

BIM no Brasil

Desde janeiro de 2021, obras e serviços de engenharia contratados por alguns órgãos da Administração Pública Federal devem ser executados em BIM. De acordo com o decreto 10.306/2020, a exigência acontece em três fases, sendo a primeira etapa, iniciada em 2021, dedicada somente a projetos. A partir de 2024, projetos e obras passam a ser incluídos nas exigências de BIM. E a partir de 2028, todas as fases da edificação (projetos, obras e pós-obras) passam a ser consideradas. Além disso, a nova lei de licitações, Lei n. 14.133/21, prevê o uso preferencial de BIM nas licitações para contratação de obras públicas, a partir de 2024. Já alinhada à Estratégia Nacional de Disseminação do BIM e com o objetivo de promover ganhos de produtividade e elevar a competitividade do setor da construção no país, a ABDI lançou, em 2018, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a Plataforma BIMBR, um portal que, além de possuir conteúdo dinâmico sobre BIM, hospeda a Biblioteca Nacional BIM (BNBIM), que é um repositório das bibliotecas de objetos BIM no Brasil.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas