Futurecom: ABDI reafirma aposta no fortalecimento da indústria nacional

Futurecom: ABDI reafirma aposta no fortalecimento da indústria nacional

Evento em São Paulo fala da adoção da inovação tecnológica e registra grande presença de atores chineses nas telecomunicações

Os maiores esforços, marcas e perspectivas do futuro da tecnologia, transmissão de dados e telecom no Brasil reuniram-se em São Paulo durante a Futurecom 2023. Entre as ações do evento estava o seminário “O Futuro à Inovação e à Colaboração Pertence”, realizado pela P&D Brasil, na terça-feira (3/10), com patrocínio da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Emprapii). Um dos painéis contou com a participação da presidente interina da ABDI, Cecília Vergara.

Cecília falou sobre o “Fortalecimento do Mercado Interno”, ao lado de representantes do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), da Embrapii, do Ministério de Ciência e Tecnologia para a Transformação Digital (MCTI) e do Ministério das Comunicações (MCOM). “Fortalecer a indústria nacional é um fator inerente à fundação da ABDI, por isso, tudo que fazemos parte desta base sólida”, lembrou a presidente interina. “Mas além das ações estruturantes, precisamos lembrar que inovação não é o bastante, é preciso colocar em práticas as tecnologias que passaram pelo processo de inovação. O maior empecilho à adoção são os riscos”, acrescentou.

Ela falou sobre a importância dos riscos da inovação, assim como os riscos dos instrumentos de compras públicas. “Estamos utilizando o mesmo modelo de contratação, no qual o que vale é o menor preço, desde 1993”, disse Cecília. “De repente, uma série de novos marcos acontecem no Brasil e como é que podemos fazer compras e contratações para esses tipos de serviços? Aplicar recursos federais em inovação pode parecer arriscado a muita gente, logo, precisamos dar segurança aos envolvidos para apostarem numa encomenda tecnológica, por exemplo”, concluiu.

Uma das ferramentas importantes para apoiar este cenário é a plataforma CPIN, criada pela ABDI em parceria com o Tribunal de Contas da União (TCU) e o MDIC. A ABDI também lançou recentemente o Hubtec, primeiro escritório de encomendas tecnológicas do Brasil, focado na prestação de serviços especializados de assessoramento e consultoria para projetos de encomendas tecnológicas realizados por órgãos governamentais e empresas públicas.

A despeito de riscos, a ABDI segue trabalhando com iniciativas de educação, fomento e oferta de tecnologias em diversos âmbitos do cenário brasileiro. E ela quase nunca age sozinha. “Recentemente, fizemos uma série de trabalhos de desenvolvimento de tecnologias em 5G, seja no agro, seja em infraestrutura de cidades inteligentes, e em tantos outros âmbitos. A ABDI fez um trabalho extraordinário ao premiar projetos de redes privativas no Brasil. O Brasil é o primeiro em redes privativas na América Latina”, disse Maximiliano Martinhão, secretário de telecomunicações do MCOM. “Precisamos encontrar os projetos estruturantes e desenvolver a cadeia de inovação”, alertou.

Participaram da Futurecom 2023 vários fornecedores de serviços de fibra ótica e telecom, inclusive com possibilidades de novos cabos oceânicos para os hubs já estabelecidos no Sudeste e no Nordeste. O assunto é visto com importância pela ABDI, especialmente depois do estudo sobre oportunidades para Data Centers.

Com forte presença de empresas chinesas como Huawei e ZTT, além de um ambiente chamado de China Pavillion – repleto de companhias de menor porte, mas cheias de novidade –, uma parcela considerável do público falava mandarim pelos corredores e salas de conferência, reforçando a natureza internacionalizada dos negócios, fornecedores e tecnologias disponíveis para o setor. “A inovação e a competitividade são nossas maiores ferramentas para mantermos nossa presença nos mercados internacionais e, com isso, termos uma indústria interna forte e produtiva”, avaliou Cecília. “E também precisamos estar atentos a oportunidades de parcerias com outros mercados, claro”, completou.

Multimídia

MetaIndústria

Mais Vistas