Vila A Inteligente: pontos de instalação das tecnologias são definidos

Primeiros equipamentos da iniciativa, promovida pela ABDI e pelo PTI em parceria com a Itaipu, sera~o inaugurados nos pro´ximos dois meses

O Bairro Vila A vai demonstrar não apenas como a tecnologia pode ser utilizada no cotidiano de uma cidade, mas o cidadão conectado a essas tecnologias e a política pública que foi criada para viabilizar esse processo de modernização urbana. A frase foi dita por Tiago Faierstein, líder do projeto Cidades Inteligentes da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), após reunião entre representantes do PTI, ABDI, prefeitura de Foz do Iguaçu (PR) e das empresas fornecedoras das tecnologias, nesta quinta-feira (01/10).

Nos pro´ximos dois meses a Vila A, em Foz do Iguac¸u, vai receber equipamentos que vão transforma´-la no primeiro bairro pu´blico inteligente do país. A reunião entre os representantes teve como objetivo o esclarecimento de du´vidas, bem como o compartilhamento de informac¸ões relevantes para a concretizac¸ão do projeto. No período da tarde, os participantes foram a` Vila A para o reconhecimento dos pontos de implementac¸ão das soluc¸ões.

O perímetro da Vila A, onde serão implementadas as primeiras tecnologias, esta´ delimitado e envolve a a´rea entre as seguintes vias: Avenida Silvio Ame´rico Sasdelli, Avenida Garibaldi, Avenida Tancredo Neves e BR-277. Inicialmente, serão instaladas tecnologias de cidades inteligentes, entre as quais estão sema´foros inteligentes, pontos de iluminac¸ão pu´blica inteligente, pontos de ônibus, câmeras de reconhecimento facial e câmeras de identificação de veículos.

Tiago Faierstein falou sobre a importância da participac¸ão da prefeitura nessa tomada de decisão, uma vez que a infraestrutura criada para a conectividade dos equipamentos sera´ pu´blica. “É a primeira iniciativa reunindo todos esses atores, tecnologias e conectividade para melhorar a vida do cidadão. Essas definic¸ões visam um crescimento tecnolo´gico e sustenta´vel do bairro”, afirmou.

O gerente do Centro de Tecnologias Abertas e Internet das Coisas (IoT) do Parque Tecnolo´gico, Willbur Rogers de Souza, explicou que outras tecnologias estão previstas para serem instaladas no bairro em 2021, como o monitoramento clima´tico, conexão wi-fi pu´blica e um aplicativo que podera´ ser acessado pelos moradores com func¸ões como botão de pânico, itinera´rio do transporte pu´blico e rota dos caminho~es de coleta seletiva.

“Ale´m deste planejamento inicial de implementação de tecnologias, empresas de todo o Brasil poderão, em um segundo momento, candidatarem-se para testar e validar outras tecnologias nesse ambiente de demonstrac¸ão que sera´ criado na Vila A, sempre tendo como foco o bem estar do cidadão”, destacou Willbur. Esse processo e´ facilitado devido a` instituic¸ão de uma “sandbox” no bairro, regulamentada pelo decreto n. 28244 publicado em junho pela prefeitura, criando um ambiente experimental de inovac¸ão.

Para que os prazos do projeto sejam cumpridos, a etapa de tratativas está sendo conduzida com celeridade. O objetivo e´ otimizar o processo de instalac¸ão para que as soluc¸ões se integrem a equipamentos ja´ instalados no bairro, como câmeras de seguranc¸a, e possibilitar que outras inovac¸ões sejam implantadas ale´m das previstas inicialmente na iniciativa.

Quer saber mais sobre o Vila A? Acesse.

**Imagens por Kiko Sierich

Multimídia

MetaIndústria